Opinião

22/05/2018

Fake news é um neologismo recente que significa “notícia fabricada”, “notícia forjada” em suma, notícia falsa. E se notícias falsas já não faziam falta também não se precisava de uma nova forma de as designar pois não faltavam maneiras.

22/05/2018

Procuramos, com este texto, celebrar os 500 anos do nascimento do primeiro advogado de Torre de Moncorvo de que temos notícia – Dr. André Nunes, que concluiu o curso de direito civil na universidade de Salamanca em 8.5.1539.

22/05/2018

Se todas as coisas corressem sempre tão bem como desejamos, tudo seria muito mais fácil e todos andaríamos muito mais felizes. Infelizmente não é isso que acontece.

22/05/2018

Tudo em cima forte gente? Essa saúde? Isso é que é preciso. Neste momento estamos entre intervalo de futebóis. Aquela altura em que o futebol dá lugar às novelas do futebol.

22/05/2018

Um acaso trouxe-me a má nova de António Barril ter falecido. E, quem é este sujeito perguntará o leitor? Foi Ajudante de Encarregado da Biblioteca Itinerante da F.C. Gulbenkian que numa gélida tarde de Dezembro de 1961 participou na inauguração da Biblioteca N.º 46, nela trabalhando até se reformar nos idos de 1975. Na itinerância cultural trabalhei com ele quatro anos, no desempenho de outras funções em visitas espaçadas e ajudei-o a reformar-se. Homem de uma lealdade inquebrantável, incapaz de uma traição, sabendo estar e dono do sentido da medida, amigo das boas e más horas, o Barril deixa-me uma profunda saudade e mágoa por só agora ter sabido do seu passamento.

22/05/2018

A comunidade torguiana de Bragança lembrou, no passado dia 15, o antigo docente Alberto Fernandes, atribuindo o seu nome à Biblioteca do Agrupamento de Escolas Miguel Torga.

15/05/2018

António Henriques, o Fastio, de alcunha, é figura incontornável na história dos cristãos-novos de Torre de Moncorvo. Antes de mais porque a ele se ligava, por laços familiares, uma boa parte da gente da nação hebreia da terra.

15/05/2018

Minha boa gente, essa saúde como vai? Diz que agora afinal a laranja faz tão bem de dia como de noite. Aquela coisa do “à noite mata” tem de ser revista.

15/05/2018

Ponderei seriamente dar outro título a este texto: “Até gosto do Bloco” poderia muito bem encabeça-lo e tal não feriria a minha sensibilidade nem beliscava as minhas convicções democráticas, que convivem muito bem com a diversidade desde que os outros sejam capazes de respeitar os meus valores.

15/05/2018

Na última viagem ao nordeste, estando bom tempo, fomos dar um passeio pela Vilariça e acabámos por encontrar e colher alguns espargos. Fomos logo à procura de mais. “Querida, vê além naquela espargueira grande, junto ao toro da oliveira” disse eu para a minha mulher.