Opinião

02/01/2019

Na falsa educada utilização promíscua das palavras, todos acabam por adiantar algo em que talvez gostassem de acreditar, mas que no íntimo do seu ser, não acreditam ser possível, a não ser no vão contentamento de quem as ouve.

02/01/2019

O primeiro Francisco Vaz que nos aparece com o sobrenome de Eminente, era um mercador de Vila Flor, casado com Isabel Pereira, filha e neta de conhecidos rendeiros, moradores na mesma vila.

26/12/2018

Cada vaga de prisões da parte do santo ofício era acompanhada de uma vaga de fugas de cristãos-novos, da terra. Foi o que aconteceu em Vila Flor com Francisco Rodrigues Brandão e sua mulher, Isabel Gomes, pelos anos de 1650. Mudaram-se para Viseu, com seus filhos: 2 rapazes e 2 raparigas.

26/12/2018

Arrancaram o Menino do regaço da Virgem Maria, Sua mãe
subtraíram-No ao abraço de São José, Seu pai
e puseram a criança nua
a dormir ao relento
numa noite fria 
no meio da rua

26/12/2018

Por razões culturais, mais do que religiosas, dezembro continua a cheirar a afetos. Em tempos onde os valores se misturam, emergem radicalismos com os quais nunca pensaríamos voltar a ter de ser confrontados.

26/12/2018

No encerramento do Conselho Raiano, dedicado ao Ensino e ao Futuro dos Territórios Raianos levado a cabo pela Rionor, a Presidente da Câmara de Mirandela, Júlia Rodrigues, enquanto anfitriã da última jornada, ao agradecer a presenças das entidades presentes (o Ministro da Educação, Tiago Brandão

26/12/2018

Falei do que me parecem ser os benefícios dos fenómenos migratórios. Mas convém tentar ver outras coisas. Mesmo que existisse uma política global, séria, sistemática de recrutamento e integração de imigrantes, isso não isentaria de obstáculos.

18/12/2018

Quando se olha ao espelho já se perguntou sobre o que a sua imagem transmite às outras pessoas? Essa imagem que vê relaciona-se consigo, tem a ver com o que realmente é ou gostaria de ser?

18/12/2018

 

Criar não é comunicar, mas resistir.

Gilles Deleuze

 

1. Prólogo

18/12/2018

Nasceu e foi batizado em Vila Flor por 1618, sendo filho de Garcia de Campos e Leonor Henriques, ambos de Vila Flor. Criança ainda, seguiu para Castela com seus pais e dois irmãos. Viviam em Andújar quando o Vasco recebeu o crisma.