Tio João

Feliciano Rodrigues, artesão da precisão Artesanato engarrafado...

Olá familiazinha! Já vos posso informar que o XXVIII PIQUENICÃO DA FAMÍLIA DO TIO JOÃO vai ser na vila de Vimioso, no dia 25 de Junho, domingo e, pela primeira vez, num pavilhão multiusos com ar condicionado e outras comodidades, pois habitualmente temos estado em vários santuários e ultimamente nos centros de algumas vilas, sempre com temperaturas elevadas.
O concelho de Vimioso vai estar muito em foco nos próximos tempos, visto que no dia 2 de Abril (Domingo de Lázaro), vamos estar em directo, mais uma vez, da Feira da Rosquilha, em Argozelo e no Domingo de Ramos, dia 9 de Abril, estaremos em directo da Feira do Pão de Caçarelhos, com o Domingão do Tio João.
Neste número vamos apresentar o tio Feliciano José Rodrigues, de Vila Meã (Zona da Lombada – Bragança), que é engarrafador de artesanato.

 

Os 105 anos da Tia Maria João - Ser mulher ontem, hoje e amanhã!

Olá familiazinha! Já estamos no mês de Março, que principiou com a Quarta-Feira de Cinzas, o início da Quaresma.
A Mulher, o Pai e a Primavera estão em destaque este mês: Dia 8 de Março é o Dia da Mulher; Dia 19 é o dia do Pai e a Primavera começa no dia 20.
Segundo reza o “Seringador” para este mês, deve-se semear milho, trigo de primavera, cevada, luzerna e outras forragens, linho, abóboras, alfaces, beterraba, cenouras, ervilhas, espinafres, feijões, melancias, melões, nabiças, rabanetes, salsa, tomates e pepinos. Plantar ou transplantar: batatas, cebolas, couves e espargos. Colher cebolas brancas e cebolinhos, rabanetes e azedas.
Preparar as terras para o milho e a batata de regadio e nas regiões com menos geada semear trigo, aveia, centeio e cevada. Preparar as estacas para feijões e ervilhas.
Concluir as trasfegas aproveitando para isto o tempo seco e sem grandes variações de temperatura. Prosseguir ou terminar o engarrafamento dos vinhos.
Este é um dos meses com maior actividade no que a sementeiras e plantações diz respeito.
Nesta edição comemoramos os 105 anos da Tia Maria João (Marquinhas) e também a crónica de Elsa Fernandes sobre o ser mulher.

 

Já temos mais um entrudo em cima… O nosso e outros Carnavais!...

Olá familiazinha! Quando eu era criança também brincava ao Carnaval, apesar de nunca ter sido muito de me mascarar. De bisnaga cheia de água em punho e farinha na outra mão, lá ia eu à procura das raparigas para as enfarinhar porque, “no Carnaval ninguém leva a mal!”. Antigamente havia muitos pais que não deixavam as filhas sair neste dias para não serem enfarinhadas. Também recordo as famosas matinés de bailes infantis do Clube de Bragança, onde estive presente alguns anos.
Agora o Carnaval é mais organizado. A nossa cidade fez um grande desfile com a presença das escolas e de algumas instituições de Bragança. Nesta quadra também há várias localidades que festejam o Carnaval com desfile de carros alegóricos, como é o caso de Coelhoso que, no Domingo Gordo, faz o Funeral do Pai Fartura, bem como o célebre Entrudo Chocalheiro em Podence.
Este ano um grupo de amigos da Família do Tio João, resolveu organizar, pela primeira vez, um almoço de Carnaval com tarde dançante, visto que todos os anos, nesta data, se realizava a viagem de Carnaval da Família. O almoço típico de Domingo Gordo realizou-se no pavilhão multiusos de Caravela (terra da tia Leninha, senhora minha esposa) e contou com a presença de mais de uma centena e meia de comensais/foliões, que saborearam um repasto composto de moelas, coxinhas e asinhas de frango, alheiras e chouriças, feijoada lombardesa, carnes de porco assadas, acompanhadas de arroz e salada. Várias sobremesas, onde não faltaram as filhós, típicas do domingo filhoeiro, café e digestivo. Durante a tarde houve também baile com o organista e acordeonista Francisco Cubo, onde houve um prémio para o melhor mascarado, que foi o tia Yolanda Fernandes, filha da nossa tia Afonsa.
Aproveitamos para apresentar as nossas condolências à família enlutada de José Zoio, que morreu tragicamente em Salsas, e à nosso tia Guidinha pela perda da sua centenária mãe, que há dois meses tinha sido motivo da nossa página.
Neste número vamos saber como se festeja o Carnaval em Colónia (Alemanha) através da crónica do nosso ouvinte, emigrante nessa cidade, Jorge Rodrigues.

A nossa pastorinha... O sonho realizado da “menina dos cincos”

Olá familiazinha! Parabéns à nossa cidade velhinha, que assinalou ontem 553 anos de cidade. Esta semana quero apresentar-
-vos, caros leitores, a nossa pastorinha (a menina dos cincos). Já lá vão muitos anos que a Lucie Esteves (de Tó - Mogadouro) nos telefonava muitas vezes para o programa Bom Dia Tio João, enquanto andava a pastorear o seu rebanho de ovelhas. Tinha, na altura, 7 anos e, ano após ano, fomos acompanhando o seu excelente percurso escolar. Por isso a baptizámos como a menina dos cincos, porque até ao 9.º ano teve sempre cinco a todas as disciplinas. Dizia emtão que tinha um grande sonho: o de “ser mulher”!
Deixámos de ter notícias dela durante alguns anos, mas com muita satisfação voltámos a ter notícias suas, quando nos telefonou para o programa, em directo da Suíça, dizendo-nos que se encontra naquele país a exercer a profissão de audiologista. Na sequência deste reencontro brindou-nos com a crónica do seu sonho realizado, que a seguir vamos partilhar com todos vós.
Toda a gente sabe que a vida de emigrante é cheia de muitas saudades do nosso país, da família, da terra natal e a Lucie não é excepção. Isso mesmo desabafou connosco em directo no programa, o que de imediato provocou a reacção de vários tios e tias também emigrantes na Suíça, deixando o número de telefone para que a Lucie os contacte e possa conviver com eles, de modo a minorar as saudades.

 

Tio Domingos Afonso, o filósofo do povo

Olá familiazinha! Hoje é o dia dos namorados, dia de S. Valentim. “Admirar é amar com o cérebro. Amar é admirar com o coração”. Parabéns a todos que continuam a namorar e a desfrutar do amor a dois (eu incluído). Uma saudação especial e amiga a dezenas e dezenas de casais da família do Tio João que já festejaram as suas bodas de ouro matrimoniais, os últimos dos quais, já este ano, o Tio Sebastião e a Tia Mariana, de Cernadela (Macedo de Cavaleiros) e o Tio Aníbal e a Tia Aurora, da Póvoa (Miranda do Douro). Temos também alguns casais que já ultrapassaram a barreira dos sessenta anos de matrimónio, como é o caso do nossos Tio Gualter e Tia Maria, de Agrochão (Vinhais), que já namoram há sessenta e sete anos. Que para todos continue a durar o pão da boda.
Neste número, dedicado ao nosso filósofo do povo, Domingos Esteves Afonso, grande cantador típico que como ele, só ele. Era único na maneira de cantar e encantar. Muito católico, aconselhava os pastores a rezar o terço porque “o terço não faz calos nas mãos”. Deus chamou-o na passada terça-feira, dia 7 de Fevereiro. Muitos o choraram sem nunca o terem conhecido pessoalmente. Que tantos anjinhos o acompanhem como vezes nos rezou, cantou, tocou e encantou. Os nossos sentimentos a toda a família enlutada. Paz à sua alma.

 

Desabafos de um camionista - A Europa através do pára-brisas de um camião

Olá familiazinha! Depois das fortes geadas que tivemos no mês de Janeiro agora, como nos disse a tia Maria Lúcia, de Pinelo (Vimioso), os tinteiros estão a encher para se começar no activo, nos escritórios, a escrever com a caneta de dois bicos, lá para Março. Na madrugada de sexta-feira, dia 3, o S. Pedro estava muito nervoso pois tivemos tempestade com muita chuva, vento e trovoada.
Infelizmente tivemos conhecimento de falecimentos na Família do Tio João. Desta vez Deus chamou a Si a tia Crisantina Reigadas, de Bragança. Paz à sua alma e que tantos anjinhos a acompanhem como vezes viajou e participou nos eventos da família. De uma maneira inesperada, também faleceu, no dia 5, domingo, o tio Manuel João, pai do Chico Mau Feitio. Os nosso sentimentos às famílias enlutadas.
Esta semana é a vez de conhecermos o nosso tio José Rodrigues, pela pena da tia Irene Teixeira Hostettler, que nos relata a vida de um camionista internacional, que faz uma média de sete países e 15 mil quilómetros todos os meses. Curioso também será acrescentar que o nosso tio José Rodrigues só faz transportes de líquidos.

 

Clube dos auriculares: os doutores da limpeza

Olá familiazinha! Somos chegados ao último dia do primeiro mês de 2017, vem aí o mês mais pequerruchinho do ano que, no meio, tem o dia dos namorados e termina com o dia de carnaval.
No passado sábado estivemos em mais uma “presidência aberta” para promovermos um evento que dá vida às nossas terras, desta feita a II Feira Rural da Terra e das Gentes da Lombada, numa manhã muito animada. Além de vários expositores de artesanato e de produtos da terra, exposição de máquinas agrícolas, montarias, passeio pedestre, BTT, concurso de ovinos da Raça Churra Galega Transmontana, cujo o 1.º prémio do conjunto foi para o Alípio, de Sortes e também o concurso de Cão de Gado Transmontano em que o vencedor foi o cão de Adérito Pires, de Freixedelo.
Claro que os maiores representantes actuais das Terras da Lombada, isto é, a Escola dos Gaiteiros e Tocadores da Lombada, garantiram a grande animação da feira.
O nosso programa de rádio começou com a prata da casa, com a tia Fatinha a rezar as orações da manhã, ao vivo em directo e a cores e o nosso Francisco Cubo, que tantas vezes nos anima com as suas melodias, também abrilhantou a nossa manhã.
Agora vou-vos apresentar o “Clube dos Auriculares”.

“Quem morre só nos leva a dianteira”

Olá familiazinha! Estamos a viver um período triste, em que os falecimentos têm sucedido com muita frequência. Exemplo disso é o facto de, segundo nos contou o nosso tio Alcino Silva, na semana passada se terem realizado nove funerais num só dia, no concelho de Vinhais.
Do nosso conhecimento, na semana passada faleceram o tio Justino, de Serapicos (Bragança), um dos pioneiros da Família do Tio João e também o marido da nossa tia Tininha, de Água-Revés (Valpaços), depois de muito tempo acamado. Como dizia o saudoso tio Manuel Sapateiro:
“Está a morrer muita gente que nunca tinha morrido”. E eu ainda posso acrescentar que: “Se não morrermos antes, chegamos aos 100...”
Deixo-vos com um pouco da história de vida do tio Justino e também com dois dos jogos da minha infância.

A família pelo mundo...

Olá familiazinha! Já estamos chegados à segunda quinzena do ano, ainda com cheiro a novo. Estamos em maré de constipações e gripes e, como diz o povo, o remédio é “abafa-te, avinha-te e abifa-te!
É também a época dos ‘santos do fumeiro’ porque, no passado dia 15 de Janeiro, foi o dia de ‘Santo Amaro Buteleiro’. Neste dia é usual em algumas localidades saborear-se o butelo. Antes das grandes feiras do fumeiro que aí vêm, já é possível comprá-lo nas festas de Santo Amaro (15 de Janeiro), Santo Antão (17 de Janeiro), São Sebastião (20 de Janeiro) e São Vicente (22 de Janeiro), fumeiro este que foi oferecido pelos devotos e que vai a arrematação a quem oferecer mais.

 

Os nossos Reis

Olá familiazinha! Decorridos que estão dez dias do ano, recebemos no dia 2 de Janeiro a triste notícia do falecimento do Tio Abelzinho Ferrador, de Valongo dos Azeites (S. João da Pesqueira), que embora ultimamente não nos ouvisse, teve a preocupação de pedir a alguém que nos informasse da sua partida, porque sabia que nós somos a rádio que festeja a vida mas também a que chora a morte. Nesse dia, as orações da manhã foram oferecidas pela sua alma, que em paz descanse e os nossos sentimentos à família enlutada.
Na universidade da vida tivemos dez novas matrículas no que vai de ano, mas diariamente incentivamos a participação de todos aqueles que sabemos que nos ouvem mas que persistem em pertencer ao grupo dos não-falantes, porque ainda há muita gente com talento que tem muito para dar à nossa família.