Santo Estêvão, o outro santo do Natal

Qua, 02/01/2019 - 11:01


Querida familiazinha, feliz ano novo.
Começamos hoje a folhear a primeira página do livro da nossa vida deste novo ano. Esperam-nos 365 dias de luta e, como diz a família, vivendo um dia de cada vez, pois pode ser sempre o último dia, mas sabendo que é sempre o primeiro dia do resto da nossa vida. Este ano, como todos, é cheio de incertezas. As únicas certezas são que o Carnaval é numa terça, a Páscoa é num Domingo e o Natal é dia 25 de Dezembro. Para os nossos leitores desejamos um ano com muito mais sorrisos do que lágrimas e que a saúde nos ajude nesta longa caminhada para atravessarmos mais um ano.
No passado dia 25 de Dezembro, como todos os anos tem acontecido, substitui o meu dia de feriado pela melhor prenda, que é poder estar ao lado dos meus ouvintes e fazer parte do Natal de muitas famílias. Fiquei sensibilizado com o tio Queno, de Moredo (Bragança), quando lhe perguntei com quem tinha passado a consoada e ele respondeu “com o Menino Jesus e a sua mãe”. Este foi o mote para que outros ouvintes nos dissessem que também consoaram sós. Por esse e outros motivos é que estou sempre mortinho para que cheguem as 6 da manhã para abrir as portas da família que faz falta a muita gente.
Como diz o adágio, este mês de Janeiro começou geadeiro. A partir de agora é que os dias vão começar a ser maiores, pois se no Natal dão um salto de pardal, em Janeiro dão um salto de carneiro e em Fevereiro o sol já entra em qualquer ribeiro.
Quanto a aniversários, começamos por felicitar mais uma transmontana que chegou ao século de vida, a tia Beatriz, de Coelhoso. Saudamos também os companheiros de nascimento do Menino Jesus. A 25 de Dezembro estiveram de parabéns os irmãos Manuel e Alcides (62 e 64 respectivamente), de Coelhoso (Bragança); Natalino José (37), de Póvoa (Miranda do Douro); Joel de Jesus (17), de Deimãos (Valpaços); Adérito Ferreira (81), da Fradizela (Mirandela); Manuel Romão (79), de Caravela (Bragança) e Vanessa (19), de Rio Frio (Bragança). Também nos últimos dias do ano, festejaram o seu aniversário o Henrique (35), de Rio Frio (Bragança) e o casal Maria Emília e José Nascimento Veiga (82 e 89 respectivamente), de Caçarelhos (Vimioso). A todos desejamos muitas felicidades e um ano de 2019 cheio de conquistas.
Agora vamos falar do Santo Estêvão, que tantas festas tradicionais tem na nossa região.

 

Nos dias 25 e 26 de Dezembro em Parada (Bragança), Varge (Bragança), Ousilhão (Vinhais), Aveleda (Bragança) e Grijó (Bragança), as festas dos caretos estão ligadas ao Santo Estêvão e integram os rituais de Inverno que acontecem um pouco por todo o distrito.
Em algumas aldeias, como Samil, S. Pedro dos Sarracenos e Rebordãos, a tradição conta com a Mesa de Santo Estêvão, cujo prato principal é o bacalhau cozido. Os mordomos, sempre atarefados, não têm mãos a medir na organização destas festas comunitárias, onde o reencontro entre familiares e amigos é a recompensa genuína, que acalenta os corações saudosos.
Em Parada a tradição manda que os moços transportem, no carro de bois, o gaiteiro e os mordomos numa volta a toda a aldeia. No último dos três dias de festa faz-se a Corrida da Rosca e há onze anos que se realiza a Feira de Artesanato e Produtos Regionais.
Na Lombada todas as aldeias têm também uma Festa dos Rapazes que, desde o dia 22 de Dezembro até ao dia 1 de Janeiro, faz com que não haja um único dia sem festa. A abertura, no dia 22, é em Palácios, segue-se 23 e 24 em Laviados, continuando a 25 e 26 em S. Julião.
No dia 25 de Dezembro, como já é tradição, tive o prazer de ver a rapaziada de Deilão, Vila Meã e S. Julião a confraternizar com os rapazes de Caravela, ao som das gaitas de foles e dos tambores. As festas continuaram no dia 27 com a tradicional Calaça, em Vila Meã, em que os Meirinhos mostram estar em forma, na corrida e na cerimónia da troca de poderes. Nos dias 28 e 29 as festas tiveram a sua continuação em Caravela, encerrando-se as festividades na aldeia de Babe, nos dias 30 e 31, com a Festa dos Rapazes.
Uma curiosidade: a primeira festa de 2019 também tem lugar em Babe, dedicada às raparigas, no primeiro dia do ano.