PUB.

Use os medicamentos de forma segura e responsável

Os medicamentos servem para prevenir ou tratar doenças ou sintomas. Mais cedo ou mais tarde todas as pessoas precisam de medicamentos. Mas a sua ação, eficácia e segurança depende da forma como são utilizados. Os erros na toma de medicamentos podem ter consequências negativas para a saúde. Por isso, é fundamental utilizá-los de forma segura e responsável.

Recomendações na utilização dos medicamentos:

 

1 – Fazer uma lista dos medicamentos que está a tomar

Para evitar esquecimentos e enganos, deve escrever o nome dos medicamentos, a dose e a frequência com que devem ser tomados. Fazer uma lista dos medicamentos que está a tomar é uma ótima ajuda para saber como e quando tomar os medicamentos. E se precisar, esta lista também é útil para que um familiar ou outra pessoa possa ajudar a gerir a sua medicação. Esta deve estar sempre atualizada e deve tê-la sempre consigo, principalmente quando vai à consulta médica, à farmácia ou a uma urgência hospitalar.

 

2 – Saber para que servem os medicamentos que está a tomar

Na lista de medicamentos que está a tomar, para além do nome e da posologia, isto é, a dose e a frequência da toma, é fundamental escrever a razão pela qual toma cada um deles. Pois o mesmo medicamento pode ser tomado por diferentes razões e é importante saber porque está a tomá-los, para poder transmitir essa informação aos profissionais de saúde que o acompanham.

 

3 – Ler o nome do medicamento e seguir as instruções

Quando um medicamento é receitado pelo médico ou aconselhado por um farmacêutico deve saber o nome, a posologia, para que serve e como se toma.

Não se deve, por exemplo, partir ou esmagar os comprimidos, uma vez que se está a comprometer a sua eficácia. Ou parar de tomar um antibiótico sem indicação do médico, pois para além de reduzir a eficácia do tratamento, poderá tornar as bactérias mais resistentes a este tipo de fármacos.

Também deve tomar sempre os comprimidos ou cápsulas com água e nunca com leite, sumos ou bebidas alcoólicas.

 

4 – Conhecer os efeitos secundários e interações

Apesar de os medicamentos só poderem ser comercializados se os estudos científicos mostrarem que são seguros, podem surgir efeitos indesejáveis, que também são denominados de efeitos secundários ou reações adversas. A grande maioria dessas reações encontra-se descrita no folheto informativo de cada medicamento. Contudo, é importante alertar os profissionais de saúde que o acompanham sempre que sentir um efeito secundário ao tomar um medicamento, porque pode ser preciso parar de tomá-lo ou mudar para outro medicamento.

 

5 – Informar os profissionais de saúde se tiver alguma alergia e/ou outras doenças

Sempre que após a administração de algum medicamento surgirem sintomas, como por exemplo, náuseas, vómitos, diarreia, urticária (comichão), alterações na visão, tonturas e até dificuldades respiratórias, que são reações adversas, deve comunicá-las a um profissional de saúde ou então ligar para o SNS 24, pois pode ser uma reação alérgica a um medicamento.

Quando sabe que tem uma alergia a um medicamento, a um alimento ou a outras substâncias, deve trazer sempre consigo essa informação e fornecê-la a todos os profissionais de saúde.

 

6 – Perguntar sempre que surgirem dúvidas

Sempre que tiver dúvidas sobre as informações relativas à sua saúde e aos medicamentos que está a tomar deve falar sempre com os profissionais de saúde.

 

7 – Não partilhar os medicamentos

com outras pessoas

Por vezes as pessoas tomam, por iniciativa própria, medicamentos sem consultar um profissional de saúde, fazendo-o, por exemplo, por sugestão de familiares e amigos. Mas não deve fazê-lo, pois pode ser perigoso para a sua saúde!

Em caso de doença ou sintoma, deve sempre consultar um profissional de saúde para avaliar a sua situação.

 

8 – Guardar os medicamentos em local seguro e adequado

Os medicamentos contêm substâncias muito sensíveis, que exigem uma conservação cuidada e adequada.

Por isso, os medicamentos não devem ser guardados em locais como, por exemplo, a casa-de-banho, onde existe muita humidade e grandes variações de temperatura.

Estes devem ser guardados dentro da embalagem original, acompanhados do folheto informativo, em locais adequados, como por exemplo um armário no quarto ou na sala de estar.

Além disso, é preciso ter em atenção que os medicamentos devem ser guardados em locais fora do alcance das crianças, evitando a sua ingestão acidental.

E para evitar a troca na toma de medicamentos, tendo em conta que alguns medicamentos sendo diferentes têm embalagens muito semelhantes, recomenda-se que os guarde separadamente.

Quando em casa há muitas pessoas a tomar medicamentos, estes devem ser separados e identificados com o nome da pessoa a que se destinam.

 

9 – Confirmar a data de validade

Tal como os alimentos, os medicamentos também têm um prazo de validade, que quando ultrapassado compromete a sua ação e o efeito pretendidos.

Assim, de forma frequente, por exemplo de 6 em 6 meses, é importante verificar a validade de todos os medicamentos que tiver em casa, de forma a garantir que os mesmos estão dentro do prazo de validade.  Aqueles que ultrapassem o prazo devem ser entregues numa farmácia, para, posteriormente, serem destruídos. Também se devem entregar na farmácia medicamentos que têm as suas embalagens estragadas ou medicamentos que já não toma.

 

10 – Pedir ajuda em caso de intoxicação com medicamentos

Por vezes os acidentes acontecem. Em caso acidental de ingestão de um medicamento ou outra substância química, pode ligar para o SNS 24, através do número 808 24 24 24, ou para o Centro de Informação Antivenenos, através do número 808 250 250, para saber o que deve fazer e qual a forma mais correta de proceder.

Para a sua própria segurança é importante conhecer e cumprir estas recomendações. E nunca se esqueça: o medicamento certo, na pessoa certa, na dose certa, pela via de administração certa e no momento certo.

 

Fonte: Direção-Geral da Saúde