Câmara de Bragança apresentou 18.ª edição da Norcaça

Ter, 15/10/2019 - 11:00


Bragança vai ser palco da Feira Internacional do Norte- Norcaça, Norpesca e Norcastanha, que vai contar com a presença de 80 expositores, caçadores, pescadores, produtores de castanha e visitantes

O investimento atinge os 100 mil euros. Três actividades com peso na região transmontana reunidas de 31 de Outubro a 3 de Novembro. Este ano, a Final dos Campeonatos Nacionais de Santo Huberto e o Tiro aos Pratos são a novidade. Pela primeira vez, Rio Frio, no concelho de Bragança, vai receber 100 praticantes de todo o país para a prova nacional de Santo Huberto, a dita modalidade “rainha” na caça. Segundo Artur Correia, presidente da FACIRC, é preciso ter um cão de “categoria” e cumprir regras. “A pessoa não vai para o campo, tem uma perdiz escondida e o cão levanta a perdiz e o caçador dá um tiro. Não é nada disso, há regras”, explicou. A estas competições juntam-se os Concursos Nacionais de “Ovinos da Raça Churra Galega de Bragança, branca e preta, e da Cabra Preta de Montesinho”, provas de caça prática, demonstrações de pesca e largada de perdizes. A montaria ao javali é outra das actividades “reabilitadas” que até agora tinha vindo a perder adeptos mas, este ano, as 150 inscrições já esgotaram, contando com participantes da Alemanha. Quanto à gincana de tractores, não podia faltar, já que na edição anterior foi uma das fortes atracções da feira. A baixa densidade de coelhos, que tem provocado uma quebra no número de caçadores, é uma das preocupações desta edição. “Tem havido menos caçadores porque não há coelho e o coelho é essencial no acto venatório”, referiu Júlio Carvalho, da organização. Já o presidente da Associação de Caça e Pesca de Mirandela, João Ribeiro, reforça que a baixa do número de caçadores também se deve à nova legislação para a posse de arma, um assunto que será esclarecido também no certame. O Fórum Internacional dos Países Produtores de Castanha já é conhecido no certame, mas segundo o autarca Hernâni Dias, é necessário este tipo de fóruns para os “produtores de castanha aportarem as suas ideias”. O distrito de Bragança é responsável por 85% da castanha em Portugal, representando economicamente 100 milhões de euros para a região. Actividades não vão faltar para a toda a família como um passeio micológico, no sábado, e demonstrações de culinária, com a vencedora do Masterchef Junior Portugal e quatro chefs da região. Um certame que convida não só os mais velhos mas também os mais novos, com um espaço infantil e uma sessão de leitura de história. No domingo, o grande destaque vai ser a Maratona Ibérica da Castanha, a maior prova de ciclismo BTT de Trás-os-Montes, com a possibilidade de escolha do percursos, o curto de 35km e o longo de 60km. “Todas as iniciativas permitirão que as pessoas que cá vierem tenham dias bem preenchidos e dêem a sua vinda por bem empregue”, afirmou o autarca Hernâni Dias, que salientou ainda que o “espaço já começa a ficar pequeno e com poucas condições” para o certame.

Jornalista: 
Ângela Pais