Recebemos a visita da “gente grande” no dia Mundial da Rádio

Ter, 19/02/2019 - 10:09


Como vai a gente boa e amiga?

Embora as temperaturas máximas dos últimos dias tenham sido elevadas para esta época, são muitos os tios que nos dizem que continuam a trabalhar nas fábricas de transformação de madeira em cinza. A nível agrícola já se plantam as batatas do cedo, embora alguns digam que, mesmo do cedo, ainda não está na altura. O tio João dos Santos, de Torre de Dona Chama, já as plantou e o tio Zé Carlos Pinto, de Tabuaço, diz que as suas batatas já estão de terra cobertas. O tio Sampaio, de Água Revés (Valpaços), disse-nos que já anda na espoldra (poda da vinhas).

Hoje quero homenagear um grande impulsionador da Família do Tio João que há alguns dias Deus chamou, aos 88 anos de idade, o Padre Manuel Alves, de Parafita (Montalegre), que durante muitos anos foi pároco de Valpaços, onde a nossa família realizou dois Piquenicões e ajudou a erguer o Santuário de Nossa Senhora da Saúde, a menina dos olhos do saudoso Padre Manuel. Ao longo de 23 anos rezou centenas de vezes em directo para o nosso programa e acompanhou-nos em algumas viagens e festas. Como padre, esteve presente em todos os momentos de alegria e tristeza da minha vida. Paz à sua alma e que tantos anjinhos o acompanhem como força e vida deu à nossa família.

A última semana foi cheia de comemorações. No dia 11, segunda-feira, comemorou-se o Dia Mundial do Doente, dia de N.ª Sr.ª de Lurdes; dia 13 foi o Dia Mundial da Rádio e dia 14 festejou-se o Dia de S. Valentim, dia dos namorados. Neste dia falámos com gente que não se cansa de namorar, como é o caso do tio Gualter e da tia Maria, de Agrochão (Vinhais), que já há 70 anos que namoram.

Foi também na aldeia de Agrochão que estivemos no passado Domingo, dia 17, a fazer a transmissão em directo do programa “Domingão do Tio João”, com a participação da família, na promoção da Feira de Produtos da Terra e da Montaria ao Javali, que ali tiveram lugar. Foi um programa excepcional e fiquei com Agrochão no meu coração.

No Dia Mundial da Rádio (quarta-feira), recebemos nas nossas instalações a visita de três lares, que nos trouxeram os seus utentes, os professores doutores catedráticos da universidade da vida, a nossa gente grande. O primeiro a chegar foi o Centro Social e Paroquial S. Roque, de Salsas (Bragança), com António Martins (88), de Pereiros (Bragança), Fernando Pacheco (72), de Macedo de Cavaleiros, Manuel Alves (90), de Vale de Nogueira (Bragança), Sebastião Teixeira (85), de Moredo (Bragança), Maria Cândida (81), de Salsas (Bragança) e Luzia Pereira (85), de Serapicos (Bragança).

Depois chegou o lar da Santa Casa da Misericórdia de Bragança, com a seguinte equipa: José Valente (76), de Talhinhas (Macedo de Cavaleiros), José Gomes (87), de Travanca (Vinhais), Maria Miranda (84), de Quintanilha (Bragança), Teresa Teixeira (87), de Lamalonga (Macedo de Cavaleiros), Luísa Isidoro (90), de Meixedo (Bragança), Humberto Barreira (94), de Vila Verde (Vinhais), Maria Lopes (85), de Bragança, Maria Gomes (86), da Petisqueira (Bragança), Adília Fernandes (84), de Montesinho (Bragança), Maria Luzia (85), de Bragança, António Sá (82), de Agrobom (Alfândega da Fé), Carlos Martins (83), de Serapicos (Bragança) e Manuel Martinho, de 83 anos.

Por fim, recebemos a visita do lar da Obra Social Padre Miguel, de Bragança, com Ilda Assunção (88), de Bragança, Silvino Caseiro (86), do Zoio (Bragança), António Barrigão (86), de Rio Frio (Bragança), Ilda Diz (87), de Soeira (Vinhais), Isaltina Afonso (70), de Campo de Víboras (Vimioso), Florinda Bernardes (75), de Soeira (Vinhais), Dulce Maldonado (87), de Vilarinho de Lomba (Vinhais) e Etelvina Barreira (80), de Sacoias (Bragança). Foi com muito gosto que mostrámos o funcionamento da rádio, dentro do estúdio de onde o nosso programa é feito. Foi bom constatar que todos sabiam da minha existência, embora alguns ainda não me conhecessem pessoalmente. Por outro lado, dois destes visitantes fazem parte dos primeiros participantes desde o início do programa. São elas a tia Teresa, de Lamalonga (Macedo de Cavaleiros) e a tia Adília, de Montesinho (Bragança). Este foi um dia muito bem passado com a visita desta gente tão experimentada da vida.

Na última semana estiveram de parabéns Ernesto Vieira (70), de Seixo de Ansiães (Carrazeda de Ansiães); Adérito Pinela (75), de Sacoias (Bragança); João da Cruz (63), de Sarzeda (Bragança); Alexandre Aleixo (85), de Bragança; Cesarina (79), de Vinhais; António Freire (62), de Vila Franca (Bragança); Batista Pires (62) e Acácio (77), ambos de Alfaião (Bragança); Maria Gracinda (48), de Argozelo (Vimioso); Adília (81), de Penas Róias (Mogadouro) e a padeirinha, Maria Luísa, de Lagoa (Macedo de Cavaleiros). Muitos parabéns a todos e que estejam cá para o ano.