A festa das vindimas nas Aguieiras

Ter, 02/10/2018 - 12:17


A freguesia do concelho de Mirandela integra as aldeias de Pádua Freixo, Casario,

Estrada, Fonte Maria Gins, Soutilha, Corriça, Chairos, Aguieira e Cimo de Vila

 

 

Olá querida e ilustre família!

Andamos à procura do Outono, que embora pelo calendário já tenha entrado, ainda não se fez sentir e o Verão anda a fazer horas extras.

Na sexta-feira passada quis saber o ponto da situação nos escritórios da terra. O primeiro a fazer o seu relatório foi o tio João dos Santos, de Torre de Dona Chama (Mirandela), que nos disse já ter vindimado as primeiras uvas e que as outras as vindima em Dezembro, porque as uvas que estavam queimadas voltaram a rebentar. Também nos disse que tem uma variedade de fruta a que chama “maçã-pêra”, porque tem forma de maça mas sabe a pêra. A tia Arminda, de Zava (Mogadouro), disse-nos que era uma maravilha pôr uma panela de água a ferver e ir buscar à horta em frente a casa todos os ingredientes para fazer uma sopa completa e nutritiva. É como ter um minimercado em casa. O tio Ernesto, de Seixo de Ansiães (Carrazeda de Ansiães), disse-nos que já tem pronto a comer, no seu escritório, alfaces, tomates, alhos-porros, pimentos, batatas doces, beringelas, feijões e até já tem nabiças!

Quem apanhou um tomate com um quilo foi a tia Augusta, de Genísio (Miranda do Douro), mas logo apareceu a tia Micas, de Santalha (Vinhais), a dizer que tem tomates maiores e que até congelou um, com um quilo cento e setenta, para recordação.

Como somos a família que festeja a vida e chora a morte, estamos de luto pelo falecimento do nosso tio Rufino Branco, de Bragança, que trabalhou na antiga Junta Autónoma de Estradas (JAE) e foi um elemento que muito impulsionou a formação da nossa família. Os nosso sentimentos à sua esposa e aos seus filhos, em especial ao Luís Branco, que seguiu as pisadas do seu pai e nos continua a telefonar do seu camião.

No que aos aniversários concerne, estiveram de parabéns na semana passada a Deolinda (95), de Coelhoso (Bragança); Maria Bento (82), de Samil (Bragança); Amândio Valença (75), de Castro Vicente (Mogadouro); Céu (59), de Tinhela (Valpaços); Alexandre Farruquinho (22), de Coelhoso (Bragança); Maria Celina (53), de Zava (Mogadouro); Victor Eira Velha (51), de Cernadela (Macedo de Cavaleiros) e Margarida (80), de São Cosmado (Armamar – Viseu). A todos saúde e paz, que o resto a gente faz!

Agora vamos à festa das vindimas...

 

 

No último dia do mês de Setembro, Domingo, estivemos de horas extras para a família no Especial Domingão, que foi transmitido entre as 6 e as 10 horas da manhã, em directo da capela de Nossa Senhora do Monte, na freguesia das Aguieiras (Mirandela), a Festa das Vindimas. Tivemos que madrugar pois a viagem desde Bragança é de uma hora. Mais uma vez fomos promover um evento da região. Segundo o presidente da Junta de Freguesia das Aguieiras, Manuel Fontes, esta festa realiza-se há sete anos mas, nos anos anteriores, foi exclusivamente para as pessoas da freguesia e este ano, no seu primeiro mandato, quis dar a conhecer a festa ao público em geral, daí nós termos estado em directo desta Festa das Vindimas, onde tivemos a visita de alguns amigos de outras localidades que também quiseram conviver connosco. Esta festa tem-se realizado sempre no último fim-de-semana de Setembro, visto que nessa altura as vindimas já estão quase todas findas.

A festa tem sempre a parte religiosa que consta da Santa Missa, seguida de procissão com os andores dos padroeiros de cada localidade da freguesia, muito bem decorados por andoreiro profissional, como se pode ver na foto. De seguida teve lugar o almoço convívio ao ar livre para toda a gente presente, que é custeado com aquilo que cada um quiser dar e dessa forma também ajudam a Comissão de Festas da Senhora do Monte.

Estive a conviver com amigos que já não via há muito tempo e por isso já nem me conheciam. Fui solicitado por várias pessoas para tirar fotografias. Estive também a conviver um pouco com a presidente da Câmara Municipal de Mirandela, Júlia Rodrigues, a quem o presidente da junta aproveitou para pedir ajuda para melhorar os acessos à capela de Nossa Senhora do Monte.

Foi mais um dia daqueles em que viver é bom, mas o melhor é mesmo conviver.