Férias em família: Um cruzeiro em terra firme

Ter, 03/07/2018 - 10:46


Olá familiazinha!

Estamos no meio do ano e eu festejo meio século…

Quando nascemos nunca sabemos onde chegamos e já cheguei a meio da etapa, também sou dos tais que “se não morrer antes também chego aos 100”. Como envelhecer é a única maneira que se conhece de viver mais anos, tenho a satisfação de o poder fazer acompanhado com pessoas com muita mais experiência do que eu, que enriquecem a minha maneira de enfrentar a vida.

Durante a última semana tive as melhores férias de sempre, com as melhores pessoas de sempre. Embora privado de comunicar para milhares de pessoas, fi-lo durante 8 dias ao vivo e para o coração de 53 amigos da família.

Desconheço alguns elementos da família que estiveram

de aniversário, mas sei que a tia Leardina Reis, de Valpaço

(Vinhais), também festejou connosco os seus 66 anos.

No dia 28 de Junho festejaram a sua vida, tal como eu, Carlos da Grua, de Grijó (Macedo de Cavaleiros), emigrado em Zurique e que fala connosco encarrapitado, a 80 metros de altura e também o Martim, que fez 7 anos e é neto do nosso tio Alcino Silva, da vila de Vinhais, a quem disse que o neto ia nascer no mesmo dia que eu e assim se concretizou.

Quem chegou também ao meio século foi o tio Alfredo, marido da Irene Farruquinha.

Parabéns a todos, em especial àqueles que tiveram a felicidade de nascer em 68 e que celebram meio século.

 

 

25.º ano de férias com a família do tio João

Se no ano anterior estivemos nas praias do Mediterrâneo, em Benidorm, este ano, acompanhando o lema ir para fora cá dentro, brindámos a família com a pulseirinha de tudo incluído, em Porches, Armação de Pêra. A família já tinha feito férias no Algarve 3 anos seguidos. Após chegada, a cada pessoa foi atribuída uma pulseira, para poder usufruir de 3 restaurantes, 5 bares, sala de eventos… sem gastos. Embora a praia fosse relativamente perto, as actividades do hotel eram tão diversificadas que não apetecia fazer parte do clube de fazer areia. As nossas viagens também têm a mística de viver os dias em verdadeiro espírito de família, segundo diz o nosso amigo Pedro Espanhol, filho de tio António Asturianos, que veio sozinho e nunca se sentiu como tal. O grupo de 53 amigos foi representante de 9 concelhos e 3 distritos.

Como já tem acontecido em anos anteriores, o meu aniversário é comemorado na companhia de todo o grupo, brindando com um bolo de aniversário e champanhe, com a surpresa de um presente oferecido pelos meus ilustres companheiros de cruzeiro.

Opinião geral: foi uma experiência maravilhosa, a repetir. A próxima viagem é também no nosso país… De irem sem saber para onde… Surpresa (21 e 22 de Setembro).