PUB.

Orgulho olímpico de Mirandela

Quando me preparava para alinhavar ideias e começar a escrever este artigo chega a notícia da morte do prof. Mário Moniz Pereira, o senhor atletismo mas para mim que, desde muito jovem me habituei a estudar e admirar, era um senhor do olimpismo português.
Chamei esta triste notícia para a introdução, porque o que aqui me trouxe foi, nem mais nem menos, para falar sobre o marco histórico que o desporto mirandelense e transmontano está a viver e que é a participação do atleta João Geraldo e do treinador Kong Guoping, nos Jogos Olímpicos de verão – Rio 2016. Não tenho registos sobre a participação de atletas e treinadores transmontanos em anteriores edições dos Jogos Olímpicos e se os há, também não os consultei porque não considero isso de grande importância. A parte que considero de maior relevo e extraordinariamente importante, é o facto do CTM Mirandela ter produzido nas suas escolas, um atleta com a dimensão e o estatuto de atleta olímpico, sabendo ainda que foi no clube mirandelense que o João Geraldo fez toda a sua formação, tendo depois ido para a Alemanha mas já para jogar no escalão sénior. Por outro lado, é também com grande orgulho que vemos confiada a liderança técnica da nossa selecção nacional, ao treinador do CTM Mirandela, Kong Guoping.
Quanto ao Geraldo, o atleta vai na condição de atleta olímpico alternativo, ou seja, os três jogadores que estão designados para jogar são o Marcos Freitas, Tiago Apolónia e o João Monteiro, podendo ser qualquer deles substituídos pelo João Geraldo em caso de necessidade. Ainda assim a condição está lá e o estatuto também. Não me consta que qualquer dos jogadores da selecção nacional, campeã da Europa de futebol agora em França, não seja considerado campeão europeu pelo facto de não ter jogado.
Quanto ao treinador Kong Guoping, é o treinador principal de uma selecção de Portugal que está em segundo lugar no ranking europeu e na sexta posição do ranking mundial. Tem condições para chegar à medalha olímpica até porque, é campeã da Europa em título e ganhou os Jogos da Europa que se realizaram ano passado, em Baku.
Tudo o que até aqui escrevi, é a parte que eu considero de grande relevo e de extraordinária importância. O facto destas duas grandes figuras do desporto nacional e transmontano terem passado claramente ao lado das grandes notícias regionais e no centro do anonimato, será porque estamos fartos de ter sempre atletas e treinadores olímpicos ou então, será um mistério que não me preocupa descobrir. Para mim e para o CTM Mirandela, o João Geraldo e o Kong Guoping serão sempre o nosso orgulho olímpico.

 

 

 

 

Escrito por Isidro Borges - Professor e Presidente do CTM Mirandela