Técnico dos Estudantes Africanos queixa-se de racismo e perseguição

ESTA NOTÍCIA É EXCLUSIVA PARA ASSINANTES

 

Se já é Assinante, faça o seu Login

INFORMAÇÃO EXCLUSIVA, SEMPRE ACESSÍVEL

Ter, 06/02/2018 - 17:42


Óscar Monteiro já pediu a intervenção da A.F. Bragança. Treinador traz a público alguns episódios, depois de ter sido expulso, novamente, na última jornada.

O treinador dos Estudantes Africanos sente-se perseguido por alguns árbitros da A.F. Bragança e acusa-os de faltarem ao respeito aos seus jogadores. Óscar Monteiro fala mesmo em racismo e falta de tolerância.
“Eu não posso defender os meus jogadores. Somos três treinadores: eu, o Valdo e o Cruz que são adjuntos. Porque é que o Cruz, que é branco, pode falar o que quiser e os árbitros não lhe dizem nada? Na equipa tenho quatro portugueses que falam à vontade com os árbitros, os restantes nada podem dizer”, contou o técnico.
Óscar Monteiro já se tinha queixado de alegadas situações de racismo à comunicação social, após o jogo com o Mós, e adianta que desde então recebeu várias mensagens e recados em forma de aviso.

Jornalista: 
Susana Madureira