PUB.

Vendavais- A saúde, o governo e o futebol

PUB.

O que devemos prezar, mais do que outra coisa qualquer, é a saúde, mas nem sempre assim é. Em variadas ocasiões e momentos mais ou menos solenes, desejamos saúde, felicidade, alegria e claro muitos anos de vida para gozar tudo isso. Faz parte intrínseca da cultura do povo português que desde sempre aprendeu a viver com o pouco que sempre teve e só a saúde lhe permitia enfrentar as agruras da vida e, com ela, poder ter alguma felicidade, intervalada pela alegria de ver os filhos correr e crescer à sua volta. Hoje, tudo é diferente. Mas a diferença não reside somente no contexto familiar. É muito mais alargada e abrange a totalidade de todo um povo. E mais, abrange o próprio governo e até o que ao povo faz falta como o futebol, que lhe dá a tal alegria momentânea que se transforma, muitas vezes, na felicidade de um dever cumprido. Mas a saúde é muito mais do que isto. A saúde é o governo e os responsáveis que ocupam os lugares de destaque. Ter saúde no governo é ter a certeza de ocupar um lugar com responsabilidade e saber. Não é estar doente ou temer pela saúde com medo de apanhar o Covid19 ou uma constipação vulgar. É estar bem com a roupa que se tem. O que não aconteceu nos últimos dias. Marta Temido, ministra da saúde, temendo pela sua saúde, resolveu afastar a sua Secretária de Estado, Jamila Madeira sem lhe dar, ao que parece, qualquer satisfação. Claro que ela não gostou e fez questão de o dizer. Segundo ela saiu de consciência tranquila e com a satisfação do dever cumprido. Pelo menos, tanto quanto pôde. O PS tremeu. Tremeu, não por falta de saúde, mas com receio de adoecer. Por isso, correu a tomar uns comprimidos antes que Costa fosse contagiado, pois isto de andar de um lado para o outro e com o vírus à solta, tem que se lhe diga. António Sales ocupou o lugar, pela certa, como remédio eficaz para a falta de saúde. Mas será que Costa ficou fragilizado? O tempo o dirá. A verdade é que além da saúde da ministra, está em causa a saúde de Costa, embora por razões que não se prendem directamente com Marta Temido ou Janila Madeira. E não é uma questão de gripe prematura ou constipação sazonal. È mais do que isso. Como todos sabem, Costa estava na lista de honra de Luís Filipe Vieira na sua candidatura à presidência do Benfica. Ninguém gostou disso. Quase todos criticaram tal postura, até mesmo o Presidente Marcelo que, por sua vez, se recusou em iguais circunstâncias, a fazer parte de outra lista de honra em outra equipa de futebol. Sempre o futebol! Vieira está agora acusado e vai ser arguido no caso Lex, o que não abona nada na credibilidade dele, do Benfica ou de Costa e mesmo do Presidente da Câmara de Lisboa. Está tudo ligado. O que significa isto? Que estão todos com falta de saúde? Ou que estão todos bem demais? Também é verdade, que o Covid19 ainda não atingiu nenhum ministro ou secretário de Estado. Quererá isto dizer que eles possuem o antídoto para combater o Corona? Ou será que esta estirpe de vírus não quer nada com pessoas já por si doentes e apanhadas? Seja como for, o tribunal julgará o caso Vieira e o Benfica sofrerá, ou não, as consequências desses favores. Por outro lado, Marta Temido, terá ainda muito para mostrar pela sua atuação mito contestada e até por uma certa arrogância e desprendimento sobre a saúde e o combate a este vírus que se espalha cada vez mais pelo país inteiro. A segunda vaga está à porta. Pois, parece que não bastava este vírus abanar a saúde nacional, como agora o governo e o futebol serem atingidos por esta vaga de virose. Enfim!

Luís Ferreira