Olho Clínico

Deixar alimentos cozinhados durante muito tempo à temperatura ambiente, descongela-los de forma inadequada ou misturar alimentos prontos a consumir com alimentos crus são os principais erros que podem originar contaminações alimentares.

No Olho Clínico, deixamos-lhe alguns conselhos importantes de como deve guardar os alimentos de forma segura,...

É RÁPIDO, SIMPLES E CONFIDENCIAL

COMO EFETUAR A SUA INSCRIÇÃO

1 - Aceda ao site www.sns.gov.pt/...

A região do Nordeste Transmontano caracteriza-se por invernos marcados por tempo frio, em que as temperaturas médias mensais são inferiores a 10ºC, o que acontece de novembro a março.

A eventual repercussão de uma vaga de frio sobre a saúde humana não depende exclusivamente das temperaturas...

LIGUE PRIMEIRO PARA O SNS 24 808 24 24 24 OU DIRIJA-SE AO SEU CENTRO DE SAÚDE
Não corra para as urgências Não se automedique SE NECESSITAR DE ACONSELHAMENTO LIGUE 808 24 24 24 NO INVERNO A PROTEÇÃO É A MELHOR PREVENÇÃO

VESTUÁRIO

• Use várias camadas de roupa

• Proteja as extremidades do corpo (com luvas...

Nesta quadra festiva, comemore com alegria, mas também com responsabilidade.
Nesta época do ano, os consumos alimentares alteram-se frequentemente. No entanto, é possível conciliar a alegria dos sabores e do convívio e juntar saúde com prazer à mesa. No Olho Clínico desta semana conheça algumas sugestões natalícias de alimentação saudável.

Acompanhe as refeições com hortícolas e outros produtos vegetais sempre que possível. Desde as tradicionais couves...

O Departamento de Cuidados Paliativos da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste foi reforçado com a implementação de uma nova Equipa de Apoio Psicossocial (EAPS), constituída por duas psicólogas, uma assistente social e uma educadora social, no âmbito do Programa HUMANIZA, da Fundação La Caixa.

A missão desta equipa é prestar apoio emocional e social a doentes com necessidades de cuidados paliativos, a que...

I CICLO DE CONFERÊNCIAS DA ULSNE PARA A POPULAÇÃO
Em Portugal, anualmente, milhares de pessoas sofrem intoxicação por monóxido de carbono, das quais cerca de 30 acabam por morrer. Com a aproximação de uma época com muito frio, em que se intensifica a utilização de equipamentos de combustão, a Unidade Local de Saúde do Nordeste, através da Unidade de Saúde Pública, vem alertar para os riscos de intoxicação por monóxido de carbono, decorrentes da utilização desses equipamentos em locais mal ventilados. O monóxido de carbono é um gás tóxico, que não tem cor nem cheiro. A sua inalação pode provocar perda de sentidos e inclusive a morte, se a vítima não for socorrida a tempo. O monóxido de carbono resulta de uma combustão incompleta de combustíveis sólidos (carvão, lenha), líquidos (petróleo, gasolina, gasóleo) ou gasosos (gás natural, butano, propano). Aparelhos de combustão tais como esquentadores, caldeiras, fogões e aquecedores, instalados de forma incorreta, mal regulados ou em deficiente estado de conservação, podem conduzir à formação deste gás tóxico. As braseiras e grelhadores, bem como lareiras e salamandras a lenha levam, também, à acumulação deste gás em locais mal ventilados.

Veneno “silencioso”

O monóxido de carbono mistura-se com facilidade na atmosfera de uma habitação, sem que as...