“Unidos por Carrazeda” propõe reactivação da escola profissional mas o executivo recusa