Festa da História de Bragança atraiu milhares de visitantes para reviver o reinado de D. Fernando

Qua, 17/08/2022 - 18:58


Bragança viajou nos últimos dias até ao século XIV, com o regresso de mais uma edição da Festa da História. Este ano celebrou-se o regresso de Bragança ao poder do rei D. Fernando, depois de alguns anos tomada pelos Castelhanos.

A cidadela reviveu outros tempos com torneios medievais, o assalto ao castelo e outras recriações históricas.

Algumas das animações que chamaram milhares de visitantes à zona histórica. Uma delas foi Thaís Gonçalves é do Brasil e visitou a iniciativa todos os dias. “Estou a gostar muito, muito organizado e bem feito. Gostei especialmente das apresentações nocturnas, das lutas de espadas e do assalto ao castelo é bem teatral”, conta a visitante.

Olímpia Santos acha que já fazia falta volta a haver estas actividades, depois de dois anos que condicionaram muito. “Nesta altura vêm muitas pessoas aqui ao castelo que é um ex-libris da cidade e não só, e acho que é importante pelo menos de vez em quando revisitar”

Para os mais novos além da aula de história ao ar livre, as actividades preparadas chamavam a atenção. Santiago Barreira não deixou de as experimentar. “Estou a escrever com uma pena, já fiz um trabalho com lã e passei nos jogos”, mas do que gostou mais foi “do assalto ao castelo”, disse sem hesitar.

Também os expositores notaram a vontade que todos tinham de voltar a viajar no tempo e celebrar a história da cidade.

Goreti Junqueira viajou de Constância para vender artigos medievais e brinquedos em madeira. “Depois de dois anos de interregno as pessoas estão com mais vontade de subir até aqui para cá virem e estão a aderir bem”, conta.

A celebração do Tratado de Alcoutim de 1371 que devolveu Bragança às mãos do rei D. Fernando, fez-se entre torneios medievais, animação com danças, música e teatro, demonstrações na praça de armas, estábulo e falcoaria, a rua dos larápios ou do restolho, a praça do comércio e da alimentação, além de actividades que remetiam para a épocas mais antigas.

“Já há seis anos que participo Festa da História, vendo bijuteria com pedras naturais que sou eu que faço. Esta edição tem corrido muito bem, há bastante afluência e as pessoas compram algumas peças. O balanço é positivo”, disse Maria João Macário, expositora, da Ericeira.

“É a primeira vez que venho e estou a achar isto muito bonito e é bom para as pessoas visitarem o castelo. Estou a gostar de tudo, o ambiente é bom, da animação, já experimentei os jogos todos. Estou numa aldeia aqui perto e hoje vim a Bragança por causa disto”, conta Juliete Oliveira, que mora em França.

 

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro