PUB.

“Caso Gonçalo” chega ao fim 17 anos depois

PUB.

ESTA NOTÍCIA É EXCLUSIVA PARA ASSINANTES

 

Se já é Assinante, faça o seu Login

INFORMAÇÃO EXCLUSIVA, SEMPRE ACESSÍVEL

Ter, 28/07/2020 - 12:20


A Unidade Local de Saúde do Nordeste e uma médica obstetra, assim como a sua companhia de seguros, foram condenados a pagar 400 mil euros de indemnização à família do jovem Gonçalo, que nasceu em Fevereiro de 2003, na maternidade do hospital de Mirandela, com paralisia cerebral e uma incapacidade permanente de mais de 90%.