PUB.

10 anos a traduzir a Bíblia para mirandês

PUB.

Ter, 22/10/2019 - 10:13


Olá, então como estão os leitores da página do Tio João?

O primeiro mês de Outono chegou ao fim. As folhas já caem e as paisagens têm os tons característicos desta época do ano.

O tio Machado, de Parada (Bragança), disse-nos que a chuva dos últimos dias “pintou muito à castanha”, porque a “fez crescer e torna os ouriços mais amorosinhos para a sua apanha”.

Sabemos que muita gente acorda connosco todas as manhãs, mas agora também temos gente que nos ouve ao deitar-se! A tia Dalma Reis e o seu filho Rogério Santos, de Bragança, foram para o Canadá durante uns meses e como a diferença horária é de 7 horas, ainda nos ouvem em directo no dia anterior, antes de se deitarem, às 23:30 horas.

A nossa estação emissora Rádio Brigantia, festejou 33 anos de existência. Ainda me lembro da primeira emissão, no dia 17 de Outubro de 1986, sexta-feira à tarde, pois fiz parte da equipa que fundou esta rádio.

Quero convidar todos os leitores da nossa página para o Magustão dos 30 anos da família, no próximo Domingo, dia 27 de Outubro, na Rural Castanea, em Vinhais, que conta com os artistas do povo durante a tarde e o “concurso do comilão de castanhas”. Pela primeira vez este ano, também se vai realizar o “concurso de apanhar castanhas”.

ATENÇÃO!!! No próximo sábado, quando se deitar, atrase os ponteiros do seu relógio uma hora. Desta forma vai acordar na hora certa!

Quem fez anos na última semana foi o tio Zé Manuel (72), de Constantim (Miranda do Douro); os irmãos Rui (44) e Rogério Santos (42), de Bragança, a viver no Canadá; Ivo Domingues (28), de Caçarelhos (Vimioso); Carlos Alberto (30), de Rio Frio (Bragança); Delmiro Ferreira (56), de Grijó (Bragança); Ana Aboim (86), de Tuizelo (Vinhais); Virgínia Adelaide (55), de Sortes (Bragança); António Carneiro (50), de Estorãos (Valpaços); Marco Paulo (49), de Água Revés (Valpaços) e Ludovina (64), de Outeiro (Bragança). Muita saúde e paz para todos.

Agora vamos conhecer o tio Domingos Ferreira, que escreveu à mão a tradução da Bíblia para a língua mirandesa.

 

Domingos Ferreira nasceu em S. Martinho (Miranda do Douro), em 1947, onde viveu a sua infância e fez a escola primária. Em 1958 foi estudar, para o Porto, na Congregação Salesiana de S. João Bosco. Em 1966 fez o curso industrial de tipógrafo, na secção de encadernador/dourador, passando também pelas Congregações Salesianas de Lisboa e Funchal.

Em 1971 foi cumprir o serviço militar obrigatório para Angola, onde esteve na província de Quibaxe durante três anos. Cumprido o serviço militar, foi para Luanda, trabalhar numa tipografia até 1976, quando regressou a Portugal, mas só de passagem, pois foi tentar a sua sorte para a região de Navarra (Espanha), onde trabalhou na construção civil.

Em 1982 regressou a Portugal, nomeadamente à aldeia de Genísio (Miranda do Douro), onde ainda hoje vive. Trabalhava em Palaçoulo (Miranda do Douro) numa tipografia.

Como a sua vida esteve ligada à Congregação Salesiana de S. João Bosco, cedo aprendeu a consultar e a meditar sobre a Bíblia, o que, em 1998 o levou a transcrever manualmente para a língua mirandesa o Antigo e o Novo Testamentos, pois a língua mirandesa tinha sido oficializada em Portugal. Como a Bíblia está traduzida para todas as línguas, ele teve essa iniciativa, baseando-se na Bíblia Sagrada das Edições Paulistas.

Durante 10 anos manuscreveu os cinco volumes que compõem o Antigo Testamento e o Novo Testamento, com uma média de 500 páginas por volume. No Novo Testamento, além dos Evangelhos, também ilustrou o início de cada um com o respectivo evangelista. Gastou centenas de canetas e esferográficas, que ainda guarda religiosamente numa caixa.

A vontade de Do-

mingos Ferreira é que o seu trabalho “venha à tona para poder ser lido pelos mirandeses e não só.”

Já há muitos anos que o tio Domingos Ferreira nos liga para a rádio, mas só há pouco tempo é que descobrimos a sua obra, que admiramos pela paciência que teve para manuscrever tamanha obra, com mais de 3000 páginas. Também fez a tradução manuscrita para mirandês das encíclicas do Concílio Vaticano II.

Parabéns ao tio Domingos, desejando que o sonho de poder editar o seu trabalho se torne realidade.