Os caminhos de Fátima, um desafio para o território

No início do século XX desenrolaram-se na localidade de Fátima uma série de acontecimentos únicos, com difusão mundial, que transformaram o local num ponto de visita obrigatório, sendo, atualmente, um dos maiores e mais importantes centros de peregrinação mariana do mundo. Entre os acontecimentos, destaca-se o fenómeno das Aparições de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, aos três Pastorinhos, (Lúcia, Francisco e Jacinta), incrementando o fervor religioso do povo português. Esta maravilha, contribuiu para que os portugueses encontrassem na Virgem de Fátima respostas às diferentes inquietações, tornando o seu culto o mais emblemático a nível nacional, ocorrendo, ao Santuário, milhares de peregrinos com o objetivo de cumprir promessas, acompanhar familiares e amigos ou somente para viver a experiência. Entre os peregrinos, destacam-se os que partem da diocese Bragança-Miranda, percorrendo o itinerário mais longo do país, com cerca de 369 km, por estradas alcatroadas e muito utilizadas por veículos motorizados, manifestando a fé, esforço e devoção. O Anuário Católico revelou que, no ano de 2014, 99,3% da população desta diocese afirmou ser católica, pese embora, a nível nacional se tenha verificado uma diminuição de 7,4 pontos percentuais, passando de 86,9% da população para 79,5%, entre os anos de 1999 a 2011, segundo indica o estudo "Identidades religiosas em Portugal, representações, valores e práticas” conduzido pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião e pelo Centro de Estudos de Religião e Culturas da Universidade Católica Portuguesa.  Para além da elevada percentagem de católicos, na Diocese de Bragança-Miranda existe um expressivo património religioso e um conjunto muito significativo de 49 santuários marianos, predominando nos setores norte e oeste, distribuídos da seguinte forma: oito no concelho de Vila Flor; sete no concelho de Bragança; seis em Mirandela; cinco no concelho de Alfândega da Fé e Carrazeda de Ansiães, respetivamente; quatro no concelho de Vinhais; três nos concelhos de Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro e Mogadouro, respetivamente; dois no concelho de  Torre de Moncorvo e de Vimioso e  um no concelho de Freixo de Espada à Cinta-

Com património e peregrinos, a região necessita da criação de uma rota estruturada, onde se caminhe em segurança e sem o ruído dos automóveis, que ligue Trás-os-Montes a Fátima, servindo de alternativa ao atual caminho. Este traçado poderá assumir uma dupla dimensão, sendo percorrido não só por peregrinos, mas também por pedestrianistas, autónomos e/ou grupos organizados, que decidam visitar a região, proporcionando mais segurança e, simultaneamente, dar a conhecer as manifestações da identidade, do saber e da história do povo transmontano.

Os trabalhos académicos promovidos pela Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo (EsACT-IPB), têm estudado o perfil de peregrino da diocese Bragança-Miranda, revelando-se cada vez mais exigente e informado. Nesta senda, é imprescindível um novo traçado que agregue valores e recursos, oferecendo serviços e produtos diferenciadores, promovendo o território e fomentado o desenvolvimento económico para a consolidação do Turismo Religioso, na região e em Portugal. Para que tal aconteça, é fundamental um diálogo de vontades entre todos os intervenientes institucionais, conjugando esforços e parcerias, contando com o apoio da EsACT-IPB para o sucesso deste projeto.

 

Aida Carvalho |Docente. Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo

Betina Teixeira | Mestre em Marketing Turístico.  Município de Mirandela 

Maria Gouveia | Geógrafa. Município de Mirandela