PUB.

Rinite Alérgica: quais os sintomas e como tratar

PUB.
Esta doença pode surgir em qualquer idade, mas a idade média de aparecimento da rinite alérgica é entre os 8 e os 11 anos. No Olho Clínico explicamos-lhe o que é, quais os sintomas da doença e como tratá-la.

O que é?
A rinite é uma inflamação da mucosa (revestimento interno) do nariz. Esta inflamação pode eventualmente também estender-se até à mucosa dos olhos (conjuntivite), ouvidos (otite), seios perinasais (sinusite) ou faringe (faringite).
A principal causa de rinite é a alergia - rinite alérgica. Existem outras causas para a ocorrência de rinite não alérgica, por exemplo, rinite inoficiosa, rinite induzida por medicamentos, entre outros, que são, no entanto, menos frequentes.
Apesar de poder surgir em qualquer idade, a idade média de aparecimento é entre os 8 e os 11 anos, sendo a população mais afetada a dos adolescentes e jovens adultos.
Na rinite alérgica, a inflamação da mucosa do nariz ocorre geralmente após contacto com um alergénio (pequenas partículas capazes de induzir uma resposta alérgica, como por exemplo, os ácaros do pó, os pólenes de árvores ou flores, o pêlo de certos animais, entre outros), que desencadeia uma resposta alérgica, com o consequente aparecimento dos sintomas de rinite.
Quem está em risco de vir a sofrer de rinite?
Sabe-se que a rinite alérgica tem um forte componente genético, pelo que a existência de história familiar de atopia, isto é, tendência para doenças alérgicas, como asma ou eczema atópico, numa pessoa com queixas de rinite, torna mais provável este diagnóstico.
Ainda assim, a rinite é uma doença multifatorial, isto é, depende de outros fatores que não apenas genéticos, sendo que, mesmo sem história familiar de alergias ou rinite, esta pode desenvolver-se.
Quais são os sintomas e sinais?
A rinite apresenta-se normalmente através de:
• Espirros, sendo comum a ocorrência de salvas de 5 a 20 espirros seguidos
• Comichão e vermelhidão do nariz
• Corrimento, muco nasal aquoso e transparente
• Obstrução nasal (sensação de nariz entupido)
• Lacrimejo e comichão nos olhos
• Comichão na garganta
• Olheiras crónicas
• Eventualmente tosse (surge quando o corrimento nasal escorre para a garganta, irritando-a)
Esta apresentação pode confundir-se facilmente com uma vulgar constipação. No entanto, é importante relembrar que, normalmente, e ao contrário das constipações, que são infeções, a rinite alérgica não se apresenta com febre, nem com queixas generalizadas, como mal-estar geral.
Como se faz o diagnóstico?
Normalmente é possível estabelecer o diagnóstico com base na história das queixas do doente.
No entanto, e uma vez que se trata de uma alergia, é importante identificar o ou os alergénios responsáveis por despoletar as queixas de rinite. Assim, se o médico considerar pertinente, pode pedir a realização de exames para comprovar os fatores que desencadeiam a doença.
Qual o tratamento?
Uma vez que se trata de uma alergia, e depois de conhecer a que é alérgico, deve evitar o contacto com o alergénio:
- Se tem alergia aos ácaros, será importante manter os ambientes em que circula bem limpos
• Aspirar a casa com frequência
• Usar coberturas de colchão anti ácaros, se necessário, remover cortinas e tapetes de casa
- Se tem alergia aos pólenes
• Evite passeios pelo campo (em particular durante dias ventosos e durante a Primavera)
• Utilize óculos de sol se sofrer de queixas de conjuntivite
• Feche as janelas de casa (sobretudo durante os dias ventosos e de Primavera)
- Se tem alergia ao pêlo de animais
• Evite o contacto com o animal e a sua presença em casa
Para aliviar os sintomas da rinite, estão indicados:
• Anti-histamínicos não sedativos
• Descongestionantes nasais
• Corticosteroides tópicos nasais, nos casos mais graves ou persistentes
A imunoterapia específica, vulgarmente conhecida como vacinas, faz-se apenas nalguns casos selecionados de acordo com o diagnóstico clínico.