Escolha os recipientes certos para guardar os alimentos

A evolução das técnicas de armazenamento dos alimentos trouxe inúmeras vantagens. Guardar os alimentos no frio, por exemplo, permite deixar preparadas as refeições do dia seguinte, desperdiçar menos e aproveitar melhor os alimentos.

Por outro lado, são cada vez mais os recipientes disponíveis para armazenar, transportar, acondicionar e até cozinhar os alimentos e, como em tudo, há opções mais saudáveis e seguras do que outras.
Os recipientes de plástico nunca devem ser usados para aquecer comida. Através do calor estes recipientes transmitem aos alimentos substâncias químicas perigosas à saúde. Mesmo aqueles que são assinalados com o símbolo de resistentes a temperaturas elevadas poderão representar perigo com o uso prolongado e consequente danificação.

O vidro é o material mais seguro

Desde que o plástico seja próprio para o uso alimentar poderá ser usado para alimentos frios ou à temperatura ambiente, para transportar ou guardar no frigorífico.
Adeque sempre o tamanho do recipiente ao volume que este vai conter, de modo a não ficar com demasiado ar (favorece a mais rápida decomposição do alimento) e escolha recipientes com tampas que vedem bem.
O vidro é o material mais inerte e, portanto, seguro, para estar em contacto com os alimentos. Quer no frio, quer no calor, quer à temperatura ambiente, o risco de migração de substâncias é praticamente zero, pelo que deverá ser dada preferência à sua utilização.
Se costuma levar o almoço para o trabalho e aquecer no micro-ondas prefira os recipientes de vidro ou de pyrex.
Se costuma usar garrafas de cristal para guardar bebidas, então saiba que o ideal é deixar de o fazer.
O cristal é também um tipo de vidro, de alta qualidade, ao qual, no processo de fabricação, é adicionado óxido de chumbo. Este elemento, que confere maior dureza e é, por isso, responsável pelo típico som dos copos de cristal ao brindar, pode ser altamente nocivo à saúde. É o que acontece com as bebidas (ou alimentos) que permanecem muito tempo em contacto com este material.
Assim, use as garrafas de cristal apenas para servir a bebida/alimento, mas use o vidro para armazenar.

Cuidados no acondicionamento dos alimentos

A utilização de recipientes de alumínio em contacto direto com os alimentos também é desaconselhada, sobretudo a temperatura elevada e principalmente quando se trata de alimentos ácidos e/ou picantes.
A ter que usar estes recipientes, mais uma vez, que seja com alimentos à temperatura ambiente ou frios.
Por sua vez, a folha de alumínio pode ser útil para manter a temperatura dos recipientes que contêm os alimentos. Por exemplo, se quiser transportar um recipiente com alimentos quentes, embrulhe-o em folha de alumínio com a parte brilhante virada para dentro. Se, por outro lado, quiser manter algo frio, envolva o recipiente em folha de alumínio com a parte brilhante para fora, pois ajuda a dissipar o calor.
As embalagens de papel ou cartão, próprias para alimentos, devem manter-se sempre secas e íntegras, de modo a que não haja decomposição e consequente contaminação do alimento.
Por esse motivo, deve evitar guardar alimentos dentro de guardanapos, no frigorífico e deve verificar bem o estado das embalagens de cartão com alimentos congelados.
O papel vegetal próprio de cozinha é o único indicado para cozinhar.
Esteja atento, seja proativo, mantenha-se informado e assuma a responsabilidade pela sua saúde.

Serviço de Nutrição e Alimentação da ULS Nordeste