Atenção aos medicamentos para acidez do estômago

Faça um uso racional de medicamentos para a acidez do estômago!

Chamam-se inibidores de bombas de protões (IBP) os medicamentos que reduzem a acidez produzida pelo estômago. Contém substâncias como omeprazol, lansoprazol, pantoprazol, rabeprazol, dezlansoprazol e esomeprazol.
Estes medicamentos podem ser usados em diversas situações clínicas, como por exemplo o tratamento de curto prazo dos sintomas de refluxo em adultos. O refluxo consiste na subida do ácido do estômago para a garganta, o que pode causar uma sensação de queimadura dolorosa no peito (azia) e um sabor amargo na boca (regurgitação ácida).
Também são utilizados no tratamento de úlceras na parte superior do intestino (úlcera duodenal) ou no estômago (úlcera gástrica) ou úlceras causadas por uma bactéria chamada Helicobacter pylori.
São ainda usados na prevenção e tratamento de úlceras causadas por alguns medicamentos para a dor e a inflamação (anti-inflamatórios não esteróides).

Como tomar
Os chamados inibidores de bombas de protões devem ser tomados exatamente como indicado pelo médico ou farmacêutico. A posologia varia consoante a situação clínica a tratar. No entanto, a dose habitual é de 20 mg (da substância ativa) por dia. Recomenda-se a toma de manhã, com pelo menos meio copo de água. Pode tomar-se com alimentos ou com o estômago vazio (em jejum).
Quanto ao tempo de duração do tratamento, depende também da situação clínica. Pode ser necessário tomar durante 2 ou 3 dias consecutivos, até à melhoria dos sintomas. Nas situaçãoe que não precisam de prescrição médica a dose habitual é uma vez por dia até 14 dias. Sendo que não deve tomar mais do que a dose recomendada, mesmo que não sinta uma melhoria imediata.
E recorde-se: deve ler sempre com atenção o folheto informativo que acompanha o medicamento.
Riscos
Estes inibidores de bombas de protões não são “protetores”, são medicamentos! E como tal a sua toma tem riscos, que deve conhecer e aos quais deve estar atento:
• Podem mascarar os sintomas de outras doenças;
• Podem ter interações com outros medicamentos que esteja a tomar;
• A toma, em especial por um período superior a um ano, pode aumentar ligeiramente o risco de fraturas da anca, punho ou coluna;
• Se surgir uma erupção cutânea (especialmente em áreas da pele expostas ao sol) ou outros efeitos adversos, como dores nas articulações, fale com o seu médico ou o mais cedo possível, pois pode ser necessário interromper o tratamento.

Contactar o médico
Deve contactar imediatamente o médico – e dizer-lhe todos os medicamentos que está a tomar, comprados com e sem receita - perante qualquer uma destas situações:
• Se perdeu muito peso sem razão aparente e tem dificuldades em engolir;
• Se persistirem as dores de estômago ou a indigestão;
• Se vomitou alimentos ou sangue:
• Se tem fezes negras;
• Se tem diarreia grave ou persistente, uma vez que o omeprazol pode aumentar a ocorrência de diarreia infeciosa;
• Se já ultrapassou o prazo de tratamento indicado pelo médico ou pelo farmacêutico.

Parar de tomar
Nunca deve parar de tomar os inibidores de bombas de protões de forma repentina, pois os sintomas podem voltar e ainda mais fortes. O aconselhável é reduzir a dose para metade nas duas primeiras semanas.
Se está a tomar um comprimido por dia passe a tomar dia sim, dia não, durante duas semanas. Se está a tomar 2 comprimidos por dia tome na primeira semana apenas um comprimido por dia e na segunda semana tome um comprimido dia sim, dia não. Nas semanas seguintes pare de tomar. E caso os sintomas persistam deve regressar ao médico.

Prevenção
Há comportamentos que pode adotar para não ter de tomar estes medicamentos. Como por exemplo evitar beber café ou bebidas alcólicas e gaseificadas, evitar comer fritos e outras gorduras, evitar mentol, chocolate e citrinos (laranja e limão) e evitar também alimentos com aditivos, conservantes e especiarias.
Outros hábitos que deve ter em conta são os seguintes: não fazer refeições abundantes, não vestir roupa apertada na barriga, não se deitar no espaço de três horas após a refeição, não ter a cabeceira da cama baixa, não fumar e não ter excesso de peso.
Mesmo assim, caso tenha azia, para alívio imediato pode tomar outros medicamentos não sujeitos a receita médica, pois existem alternativas também de venda livre, como os antiácidos: bicarbonato de sódio (Alka-Seltzer), carbonato de di-hidróxido de alumínio e sódio (Kompensan), hidróxido de alumínio (Pepsamar), entre outros disponíveis na farmácia.
Em suma: os inibidores de bombas de protões devem utilizar-se na mínima dose efetiva e durante o menos tempo possível. E o tratamento deve ser reavaliado periodicamente pelo seu médico. Seja responsável, pela sua saúde!

Fonte: Infarmed -  Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde