Vinte anos depois o Campeonato Nacional de Corta-Mato vai regressar a Bragança

Sáb, 16/01/2021 - 23:55


A data apontada é 27 de Março, mas está sujeita a alterações devido à pandemia da Covid-19. A última vez que Bragança recebeu a prova foi em 2001.

Carla Sacramento, em femininos, e Paulo Guerra, em masculinos, foram os vencedores do Campeonato Nacional de Corta-Mato de 2001, realizado na cidade de Bragança. Na altura, a zona envolvente do IPB acolheu a competição e contou com as grandes referências nacionais da modalidade.

Vinte anos depois está tudo encaminhado para o regresso da prova à capital de distrito, desta vez o Corta-Mato Curto. O dia 27 de Março é a data prevista, mas a Federação Portuguesa de Atletismo vai reorganizar o calendário de Inverno e a prova poderá passar para Abril.  Será a quarta vez que a Associação de Atletismo de Bragança (AAB) organiza uma competição nacional, depois do Corta-Mato longo em 2001, o Nacional de Estrada em 2010 e KM Jovem em 2018.

Rodolfo Moreno quer que o evento seja “uma referência tal como foi em 2001”. “Em termos de inovação tecnológica tentaremos ter transmissão na internet via plataforma de streaming, locução em tempo real, e difusão via redes sociais, pois não deverá haver público”, acrescentou o presidente da AAB.

São esperados cerca de 1000 atletas nas categorias de sub-20, seniores e veteranos. Há também uma forte possibilidade de se realizar uma prova no escalão de sub-18. “Esperamos conseguir forte participação por parte dos clubes a nível nacional, bem como a nível distrital, facto suportado pelas inúmeras mensagens de incentivo que temos recebido”, destacou Rodolfo Moreno.

 

Bragança foi uma montra para Ricardo Ribas

Já confirmada está a presença de Ricardo Ribas. O atleta natural de Miranda do Douro vai regressar ao local que foi determinante para se impor no atletismo. Na altura participou com a camisola do Maratona Clube de Portugal, foi 16º a nível individual e campeão por equipas.

“Era uma equipa fortíssima a do Maratona Clube de Portugal, com os melhores do país, consegui ser o quarto elemento e fechar a equipa, fomos campeões nacionais”, recordou o antigo atleta do Benfica e SC Braga, que 15 dias antes da prova realizou um estágio em Malhadas, Miranda do Douro, e assinou o seu primeiro contrato profissional de atletismo.

Ribas regressa agora para competir no escalão de veteranos. “Desde 1994 até hoje nunca falhei um nacional de corta-mato”, destacou

O “El Comandante”, como é conhecido no atletismo, mostra-se satisfeito pelo regresso da prova a Bragança, onde se vai despedir da competição que já venceu por três vezes. “Nada melhor que Bragança para eu me despedir como atleta no nacional de corta-mato curto. Quero estar no meu melhor nível e fazer a melhor prestação possível a representar o Ginásio Clube Bragança com honra”.

 

Lucinda Moreiras aplaude regresso da prova a Bragança

Outro nome a reter da competição de 2001 é o da brigantina Lucinda Moreiras. Na altura a atleta representava o Ginásio Clube de Bragança e ficou no Top 20 em femininos, foi 17ª classificada.

“Lembro-me de ser muito falado porque achavam que não iam conseguir tirar a água do percurso, havendo até quem dissesse que traziam barbatanas, mas correu tudo bem. A prova foi bem organizada, o percurso era rápido e contou com todos os atletas de elite nacional”, recordou a atleta.

Moreiras não tem dúvidas que o regresso do Campeonato Nacional de Corta-Mato Curto a Bragança é “uma boa notícia e será bom para a cidade”, pois a atleta entende que “o desporto brigantino precisa destas iniciativas e incentivos para a juventude”.

Duas décadas depois, Lucinda Moreiras vai voltar a competir desta vez em veteranas.