Surtos em lares continuam a provocar mortes

Ter, 12/01/2021 - 11:39


São já sete os utentes infectados com Sars-Cov-2 que faleceram no lar da Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro.

Ao longo do fim-de-semana registaram-se mais duas mortes, depois de ao longo da semana passada outros três utentes terem falecido na instituição. Esta segunda-feira, havia também 4 utentes hospitalizados. Segundo a provedora da instituição os restantes utentes encontram-se estáveis, tendo apenas alguns sintomas. Há agora 65 utentes ainda infectados, mas quatro dos 23 funcionários que tinham testado positivo já foram dados como recuperados. Durante a semana passada, foram também detectados mais 21 casos no surto do lar de São Martinho de Angueira, no concelho de Miranda do Douro. No total, há agora oito funcionários e 21 utentes que testaram positivo, segundo informação confirmada pelo director técnico da instituição, Vítor Domingues. Os utentes positivos estão no lar mas em alas separadas. Os funcionários infectados estão a trabalhar para conseguir dar resposta à necessidade dos utentes. No lar de Palaçoulo, também no concelho de Miranda do Douro, foi detectado um novo surto. Na instituição contabilizam-se seis infectados, três utentes, duas funcionárias e a directora. Para esta quarta-feira está agendada uma nova ronda de testes.

Novo surto na Cadeia de Izeda

O Estabelecimento Prisional de Izeda, no concelho de Bragança, enfrenta novamente um surto de Covid-19, que conta actualmente com 48 pessoas infectadas, 47 reclusos e um funcionário. O primeiro caso positivo foi detectado a 28 de Dezembro e toda a ala onde estava o recluso positivo ficou em quarentena e as visitas canceladas. Numa outra ala foi, entretanto, identificado a 4 de Janeiro outro caso positivo, tendo sido realizados testes a todos os reclusos e trabalhadores da prisão de Izeda, na quinta e sexta-feira, que revelaram inicialmente que, em todo o Estabelecimento Prisional de Izeda, havia 45 reclusos com resultado positivo à Covid-19 e “um único caso positivo entre os trabalhadores”, confirmou a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais em nota sobre o caso. No entanto, depois de recebidos todos os resultados dos testes, fixou-se em 47 o número de reclusos infectados. Os primeiros onze reclusos que acusaram positivo “estão internados no espaço especificamente criado para acolher casos Covid-19 dos Serviços Clínicos do Estabelecimento Prisional do Porto”. Os restantes reclusos “estão internados em espaço celular do Estabelecimento Prisional de Izeda, devidamente separados e isolados da restante população prisional e sob acompanhamento permanente de profissionais de saúde” lê-se ainda na nota, apesar de todos os casos positivos se encontrarem assintomáticos. Este é o segundo surto na cadeia de Izeda, depois de em Novembro já terem sido detectados 18 casos positivos do novo coronavírus.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro