PUB.

Alunos do 11º e 12º anos regressaram às aulas

PUB.

Ter, 19/05/2020 - 17:31


Dois meses depois do encerramento das escolas, alunos do 11.º e 12.º anos regressaram, esta segunda-feira, às aulas presencias de algumas disciplinas.

Uma certa ansiedade, mas acima de tudo vontade de reencontrar colegas e professores, foram os sentimentos dominantes, em Bragança.

Maria Beatriz “já tinha saudades dos colegas” e mesmo da escola. “Tivemos uma noção completamente diferente e percebemos melhor a falta que fazem as aulas presenciais”, contou. A aluna do 11.º ano admite que ter algumas disciplinas em casa e outras na escola pode vir a ser “mais cansativo”. “Acho que vamos andar um bocadinho trocados, mas temos de nos habituar, é a única maneira de nos protegermos a todos”, afirmou.

Ana Pereira reconhece que estava um pouco ansiosa para voltar à escola. “É sempre um perigo, mas era necessário voltar”, sublinhou.

Mariana Pereira, também do 11.º ano, diz que foi um regresso “diferente”, por causa do “distanciamento” e de “não poder estar em contacto directo com os colegas”, mas também entende que “é importante ter aulas presenciais” na recta final do ano lectivo, principalmente devido à necessidade de preparação para os exames nacionais e das aulas com uma componente mais prática. “Para essas aulas víamos vídeos, mas não é a mesma coisa”, confessa.

“É bom regressar à escola, apesar das limitações. Não podemos dizer que tudo voltou ao normal, mas já é um passo”, disse António Borges, do 12.º ano.

“Em casa não é o mesmo ambiente, não estamos com os professores, as dúvidas não se conseguem tirar tão bem”, refere Manuel Marta, mas entende que a experiência do ensino à distância foi no geral boa, mesmo descontando os problemas com a internet ou a dificuldade em conciliar os trabalhos de grupo. “Cada um viveu a experiência à sua maneira e dá para descobrir outra parte de nós que não tínhamos descoberto”, afirma.

Na entrada os alunos têm de desinfectar as mãos e é-lhes facultada uma máscara, há circuitos de entrada e saída diferentes, as turmas foram divididas por turnos e só há um aluno por mesa. Regras a que todos se estão a adaptar. Na escola secundária Emídio Garcia são 350 os alunos que voltam a ter aulas presenciais. “Atendendo à dimensão das turmas, tivemos que diminuir para 50% a carga lectiva e por dia estarão à volta de 170. Temos um espaço bastante amplo e conseguimos ter três entradas na escola”, explicou o director do agrupamento de escolas, Eduardo Santos.

Alguns alunos destes dois anos não vão assistir às aulas presenciais, adiantou ainda.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro