PUB.

“Um centro de interpretação judaico em Bragança, só por si, não garante a deslocação de turistas”

ESTA NOTÍCIA É EXCLUSIVA PARA ASSINANTES

 

Se já é Assinante, faça o seu Login

INFORMAÇÃO EXCLUSIVA, SEMPRE ACESSÍVEL

Ter, 29/11/2016 - 11:07


Tem-se dedicado, em conjunto com Maria Fernanda Guimarães, ao estudo da influência judaica em Portugal, em especial no nordeste transmontano. Como é que surgiu essa ideia?

Eu era director do Jornal Terra, em Mirandela, e foi com a preocupação de fazer um artigo sobre turismo que escolhi o tema de turismo e cultura judaica. Ao incentivar o turismo judaico, tentei fazer uma rota dos judeus. Há 20 anos que trabalhamos nisso…

Tem notado que há um crescente interesse pelo tema por parte dos transmontanos e também da diáspora?

Infelizmente, em Trás-os-Montes, nem tanto… Estranhamente, têm sido os de fora que têm empurrado as investigações… Tenho recebido muitos contactos de Espanha, França, etc… De pessoas que estão à procura das suas origens. Há muita gente interessada em vir a Trás - os Montes à procura das suas raízes.

 

Por Sara Geraldes