PUB.

Possível segunda vaga da pandemia deixa em alerta IPSS do distrito

PUB.

Ter, 07/07/2020 - 10:25


A dirigente da União das Instituições Particulares de Solidariedade Social do distrito de Bragança Bragança (UIPSSDB), Paula Pimentel, acredita que o contacto entre os utentes destas instituições e o resto da comunidade “devia ser evitado”.

A preocupação da dirigente surge atendendo ao facto de poder vir a registar-se uma segunda vaga da pandemia. “Não falo em isolamento, falo em medidas de prevenção”, assegurou, sublinhando ainda que, como a “grande preocupação” é evitar que o problema chegue às IPSS, está ainda implícito que se mantenham e fortaleçam os cuidados, nomeadamente no que toca à higienização e desinfecção permanente dos espaços. Neste sentido, a dirigente da união, que integra mais de cem IPSS de todo o distrito, também acredita que “a nível de recursos humanos e dirigentes é importante que haja uma formação adequada”, já que se deve “afinar” e “nunca relaxar”. O tema tem preocupado a união e foi assim decidido promover um seminário online para debater a questão e perceber que procedimentos foram tomados desde que a pandemia chegou ao país e o que pode ser corrigido ou deve ser feito e não foi, caso surja uma segunda vaga, uma vez que os idosos, que são a maioria dos utentes, representam a população mais “vulnerável” à doença. Por todo o país são diversas as instituições deste género que se debatem com a pandemia, mas no distrito “foi feito um bom trabalho”. Assinalando que o distrito “foi um bom exemplo”, a dirigente lembrou que com o seminário se quis “reforçar as boas práticas adoptadas” para que, caso haja necessidade, estarem ainda “melhor preparados”. No seminário online participaram 16 instituições, 14 das quais associadas da UIPSSDB. A dirigente vincou que “todos os cuidados são poucos”, não devendo haver demasiada “flexibilidade”.

Jornalista: 
Carina Alves