Pais e avós a tempo inteiro

Qui, 24/08/2017 - 10:23


Olá familiazinha! Esta edição é abençoada pela padroeira da cidade de Bragança, que se celebra aos 22 de Agosto, dia de Nossa Senhora Rainha, o auge das festas da cidade.
No meio agrícola todos esperam melhores dias, as previsões não permitem uma luz ao fundo do túnel pois não chove e a água já é muito escassa para as regas. Será que com a aproximação das novenas da Nossa Senhora da Serra, que se iniciam no final do mês iremos ter chuva, ou terá que vir o circo?
Na semana passada estiveram de aniversário a nossa tia Lurdinhas (esposa do tio Luís Modinhas), nos seus 70 anos e a tia Dalma Reis que há 50 anos fez 18. Também a tia Marieta Martins, de Bragança, fez 81 e a tia Felizbina, de Constantim (Miranda do Douro), completou os 90.
O protagonista desta edição, o tio Acácio de Alfaião como é conhecido, comemorou as suas bodas de ouro matrimoniais dia 17 de agosto. Nesse mesmo dia assinalaram as bodas de prata o Orlando Teixeira, de Coelhoso, emigrado em França, que se encontra cá de férias. Para os dois casais os nossos parabéns e que continue a durar o pão da boda.
O nosso tio Fernando das cantarias (o famoso imitador do zurrar do burro) encontra-se hospitalizado em Bragança, temos saudades de o ouvir. Por isso rápidas melhoras.
Como estamos em época de matar saudades, vou contar-vos que há pais que abandonam a sua vida por cá, deixam tudo, para viver em família para poderem ser pais e avós a tempo inteiro, que é o caso do nosso tio Teófilo Miranda de Gimonde, que agora vive com os filhos e netos, no Porto, e o tio Acácio Augusto Preto, de Alfaião, que abandonou a sua terra Natal e vive junto das filhas e dos netos, no Barreiro. São de engrandecer estas famílias pois a união faz a força e, nos tempos em que vivemos, a ajuda dos avós é uma preciosidade, que ajuda no crescimento dos netos!
Apresentamos um auto-retrato do nosso tio Acácio, de Alfaião, que nos embeleza tantas vezes o programa, com o seu órgão em directo do Barreiro e também um agradecimento em verso/fado à Nossa Sr.ª da Veiga, de Alfaião, comemorada no fim-de-semana passado, depois de ter padecido uma doença grave.
 
 
 
Auto-retrato do tio Acácio:
 
Nasci dia 15 de Fevereiro de 1942, na aldeia de Alfaião, que fica a 8 km da cidade de Bragança. Aí vivi os primeiros 20 anos da minha vida!
Em Janeiro de 1963 parti para o serviço militar, onde passei mais 3 anos, dos quais 27 meses em Angola. Finda a minha tarefa militar, emigrei para França, onde permaneci cerca de 10 anos.
A 17 de agosto de 1967, eu a tia Maria Adelaide, unimos nossas vidas aos pés do altar da Nossa Senhora da Veiga, que nos abençoou e nos premiou com 2 filhas maravilhosas! Desde então a minha família passou a ser constituída por mim e as 3 rosas do meu Jardim!
Regressei à terra natal em Abril de 1975. Aí, seria mais fácil descrever o que não fiz do que aquilo que fiz… Havia até quem me chamasse o “faz tudo”, ou seja, era quase o pronto-socorro da aldeia!
Em 1989, entrei para a Família do Tio João. Era, nessa altura, Presidente da Junta de Freguesia da minha aldeia, cargo que desempenhei durante 2 mandatos. Durante vários anos, no seio da Família do Tio João, cantei o fado, toquei realejo, fiz versos e rimas e até “preguei” algumas mentirinhas inocentes mas convincentes nos dias “primeiros de Abril”! Entretanto até aprendi a tocar órgão e fui partilhando este prazer com a Família. Em 2011, eu e a tia Adelaide, fomos convidados a fechar a porta em Alfaião e vir morar para perto das filhas, no Barreiro, onde elas fixaram residência por razões profissionais. Sendo as duas professoras e com horários por vezes complicados o apoio dos avós junto das netas parecia ser imprescindível! Resolvemos aceitar… afinal a felicidade está onde está a Família! 
Desde então vivemos no Barreiro, cidade tranquila e acolhedora. Viemos e somos felizes! Convivemos com as filhas, as netas e os genros diariamente. Temos uma horta, onde passo a maior parte do meu tempo e onde nos juntamos ao fim de semana. Até já arranjei novos amigos! Mas, o que realmente me preenche é poder ouvir o Programa “Bom dia Tio João” todas as manhãs via internet e poder participar sempre que me apetece!
 
Acácio Augusto Preto