Dias mundiais para celebrar a vida

Ter, 26/03/2019 - 10:50


Olá gente boa e amiga.

 

Estamos a viver a última semana do mês de Março. A nossa família vai crescendo em número de participantes e em conteúdo. Já tivemos 30 apresentações na universidade da vida neste mês, das quais salientamos os cinco bravos dos SS 35 Sapadores de Bragança, que estão a trabalhar na limpeza das florestas em todo o distrito, para prevenir os fogos florestais. Diariamente dão-nos boleia quando se deslocam para o seu local de trabalho e quiseram apresentar-se à família. Aproveitando este facto, na próxima edição vamos dedicar-lhes a página para a família ter oportunidade de os conhecer melhor.

A tia Palmira, de Grijó (Bragança), disse-nos que já ouviu o cuco cantar, o que nos fez recordar o antigo rifão:

“Oh cuco da ribeira, quantos anos me dás de solteira?” ou, se já fosse casada:

“Oh cuco da sobrada, quantos anos me dás de casada?”, esperando pelas vezes que o cuco responderia.

A semana passada foi repleta de comemorações. No dia 19 (terça) foi o Dia do Pai, no 20 (quarta) entrou a Primavera e comemorou-se o Dia Mundial da Felicidade, a 21 (quinta) foi o dia mundial de muita coisa: da Infância, da Poesia, da Floresta, da Terra, da Árvore e o Dia Internacional da Luta Contra a Descriminação Racial. No dia 22 (sexta) assinalou-se o Dia Mundial da Água. Todos estes temas serviram de inspiração às participações dos nossos tios e tias, como foi o caso da tia Irene Hostleter, que nos ligou da Suíça e homenageou a Primavera com um poema:

“Há uma Primavera em cada um de nós,

É preciso dançá-la de flores ao vento,

Na janela da vida, repleta de cores,

Que florida estação, de tantas flores”.

Algumas tias cantaram-nos uma can­-

ção de antigamente:

“Oh Primavera deita cá flores,

Todas são rosas mas não são iguais,

E a Primavera vai e vem para o ano,

Mas a mocidade já não volta mais”.

A tia Martinha, de Talhinhas (Macedo de Cavaleiros), também homenageou a Primavera com o seguinte verso:

“A Primavera é a estação mais bonita

[do ano,

Nasce a verdura nos campos e as flores

[são um encanto,

Com a sua chegada alegram-se

[os passarinhos,

Procurando a comida e fazendo

[os seus ninhos”.

Ainda sobre a Primavera, a tia Teresinha, de Vila Verde (Vinhais), cantou-nos:

“A Primavera é uma menina,

Uma estação muito formosa,

Essa menina vem perfumada,

Com o perfume da linda rosa”.

Para assinalar o Dia Mundial da Poesia, o tio António Cavalheiro, de Vi­larandelo (Valpaços), brindou-nos com o seguinte poema da sua autoria:

“Oh frases soltas no tempo,

Valei-me nesta aflição,

Ajudai-me a fazer um poema,

Para a família do Tio João.

Um poema bem alegre, que não fale

[em agonia,

Eu não gosto de tristeza, só gosto

[de alegria.

Mas como o meu coração pode estar

[assim contente,

Ao saber que na Família do Tio João,

Há tanta gente doente?

Mas eu peço-te, oh meu Deus,

Que lhes dês com abundância

Aquela boa saúde que tiveram

[na sua infância,

E que não haja racismo na Família

[do Tio João,

Antes de apontar o dedo, lembre-se

[que é seu irmão,

E que parem um pouco para admirar

[a natureza,

Decerto não encontrarão nada

[com tanta beleza.”

Quem quis fazer referência ao Dia Mundial da Árvore foi o nosso tio Paulo Pastor, de Brunhozinho (Mogadouro), com o seguinte cântico:

“Oh árvore, és minha amiga,

Dás-me ar e protecção,

Espero que neste dia,

Escutes esta canção.

Dia 21 de Março é o teu dia mundial,

És plantada em todo o mundo,

E embelezas também Portugal.

De ti nasce a madeira,

Dás sombra quando é Verão,

No Inverno, a tua lenha,

Aquece-nos e alegra-nos o coração.”

No dia 21 de Março, para assinalar a entrada da Primavera e o Dia Mundial da Árvore, as crianças do 4.º Ano de todas as escolas de Bragança plantaram árvores na nova zona industrial, onde também houve pequeno-almoço e almoço, assim como várias actividades durante todo o dia, numa organização da Câmara Municipal de Bragança. O meu João André, que anda no 4.º ano na Escola Diogo Sá Vargas, da Santa Casa da Misericórdia de Bragança, também participou neste evento, ajudando a plantar árvores, como se pode ver na foto.

O dia 22, Dia Mundial da Água, serviu de mote para o tio Ismael, de Vilar Seco (Vimioso), participar no programa com uma canção dedicada à água, de sua autoria, acompanhada com o acordeão que tão bem domina. Também o nosso primo Marco, de Estorãos (Valpaços), nos surpreendeu com uma canção dedicada a todo o ciclo da água, cujo refrão foi o seguinte:

“A água é importante,

A água eu quero beber.

É um bem essencial,

Se não existisse a água,

Não podíamos viver.”

Atenção para o próximo sábado, dia 30 de Março. Quando se deitarem não se esqueçam de adiantar os ponteiros dos relógios uma hora, pois entra a hora de Verão.

Para terminar, como habitualmente, vamos festejar a vida de quem a partilha connosco. Estiveram de parabéns José Esteves (70), de Castedo (Torre de Moncorvo); Rui Domingues (52), Eusébio (54) e Raquel (27), todos de Santa Eugénia (Alijó); Gina Salazar (60), de Bragança; Ana Maria (55), de Caçarelhos (Vimioso); Micas (68), de Santalha (Vinhais); Albedina (79), de Fradizela (Mirandela); Daniela Pimparel (25), de Bragança; Carlos Silva (50), de Vinhais e Luciano (91), Souto da Velha (Torre de Moncorvo). Muita saúde a todos e que para o ano o João André os volte a cantar outra vez.