Património rural ao abandono

Ter, 09/08/2005 - 16:33


Recuperar os tradicionais moinhos e antigas casas de moleiros que se encontram em ruínas, ao longo do rio Angueira, é uma tarefa que faz parte dos planos da Junta de Freguesia desta aldeia do concelho de Vimioso.

No entanto, a falta de recursos financeiros tem adiado estes trabalhos, que têm como principal objectivo recuperar o património da aldeia, com vista à criação de um circuito turístico.
Segundo o secretário da Junta de Freguesia de Angueira (JFA), Jorge Fernandes, “o roteiro turístico é uma mais valia para a aldeia, mas também para todo o concelho, uma vez que é uma forma de atrair visitantes à região”.
Os quatro moinhos de Angueira, com as respectivas casas de moleiro ao lado, simbolizam parte da história das aldeias desta região. Em Angueira, a criação de animais representa, desde sempre, a principal actividade da população, mas antigamente o cereal que servia de alimento ao gado era colhido e transformado na aldeia.

Revitalizar as
tradições da aldeia

“Naquele tempo, as pessoas das terras vizinhas iam para a feira de Vimioso e deixavam o cereal nos moleiros de Angueira”, salienta Jorge Fernandes.
Para recuperar este património rural, a JFA vai apresentar uma candidatura, para conseguir apoios financeiros, no âmbito do próximo Quadro Comunitário de Apoio.
Contudo, a beneficiação de um caminho agrícola que dá acesso a estes locais é uma obra prioritária. Para estes trabalhos, a JFA já conseguiu um financiamento da parte do Ministério da Agricultura, que engloba a totalidade da obra, mas os arranjos ainda não foram iniciados devido à falta de recursos financeiros para suportar os custos.
“Já falámos com o empreiteiro, ele concordou esperar pelo dinheiro o tempo que for necessário, e estamos a pensar arrancar com os trabalhos já no próximo mês”, acrescentou o presidente da JFA, Vítor Pires.